Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração

Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração
O Ministério Moms In Prayer International, anteriormente conhecido como Moms In Touch / Mães em Contato, chama-se, atualmente, Mães Unidas em Oração no Brasil. Começou em 1984, em Bristish Columbia, Canadá com Fern Nichols. Atualmente o Ministério está em mais 150 países. É um ministério de oração em favor dos nossos filhos (biológicos, adotivos e espirituais), os colegas deles, suas escolas, professores e diretores para que sejam guiados por altos valores bíblicos e morais e, assim, cobrir todas as escolas do mundo com uma rede de proteção espiritual através da oração. A base do Ministério são as escolas de nossos filhos. (Educação Infantil até a Universidade)

sexta-feira, 29 de junho de 2018

CALENDÁRIO NACIONAL DE ORAÇÃO - BRASIL - MÊS DE JULHO DE 2018

É maravilhoso fazer parte de Moms In Prayer International / Mães Unidas em Oração no Brasil e conhecer o extraordinário Programa de Oração Mundial em PGOs - Pequenos Grupos de Oração, que Deus deu a uma mãe: Fern Nichols, em 1984, no Canadá, e que já está em mais de 150 países... 
Um Ministério que durante anos tem sido referência na vida de milhões de mães ao redor do mundo!

Louvamos a Deus por mais um mês de oração pela vida de nossos filhos e escolas...

Agradecemos a vocês Mães Unidas em Oração que enviam seus pedidos e, através deles podemos elaborar o Calendário Nacional de Oração que tem norteado cada mãe no seu momento "A Sós com Deus"!
No Momento "A SÓS COM DEUS", a Mãe Unida em Oração escolhe a hora mais apropriada, diariamente, e ora de 3 a 7 minutos por um dos filhos (biológico, adotivo ou espiritual), pela escola e pelo pedido do dia que está no Calendário Nacional de Oração, enviado para todas as Mães que pertencem ao Ministério, em PDF. O Calendário não substitui o encontro semanal dos Grupos de Mães Unidas em Oração.

Se a irmã pertence ao Ministério Internacional e não recebeu o seu Calendário Nacional de Oração é só nos enviar um e-mail: contato@maesunidasemoracao.org

Mãe Unida em Oração é apenas instrumento nas mãos de Deus. Quem é digno de toda honra e de toda Glória é o Senhor Jesus Cristo! É Ele quem guerreia "com" e "através" de nós! (Efésios 6: 10-20).

Somos apenas servas!

Se você sentiu o toque do Espírito Santo para participar, o primeiro passo para fazer parte do Ministério Moms In Prayer International / Mães Unidas em Oração no Brasil é fazer sua inscrição como Mãe (biológica, adotante ou espiritual) colocando seu(s) filho(s) e a escola adotada em oração na Rede Mundial de Oração.

É só fazer a inscrição para receber todas as informações necessárias através do link:
http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html

Tão logo encontre outra mãe que também tenha sido tocada pelo Espírito Santo comece seu PGO - Pequeno Grupo de Oração...

Foi assim que começou com Fern Nichols em 1984, no Canadá. Ela levou seu filho para escola e viu que ele estava mudando de comportamento. Começou a orar e pediu a Deus outra mãe que estivesse passando pela mesma situação. Assim começou Moms In Prayer International e, hoje, estamos em 153 países! Mistério Insondável de Deus! 

Lembre-se que Mães Unidas em Oração é um Ministério de mãe com mãe..


Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?

contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 992120548 

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)


IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html 

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx".

terça-feira, 19 de junho de 2018

NEM TUDO QUE RELUZ É OURO



“Prezada irmã Jane Esther,

Antes de escrever este testemunho, fiquei pensando se realmente deveria fazê-lo, mas, uma noite, depois de ficar sem dormir, pensando em minha família e em tudo que aconteceu, Deus falou ao meu coração, e, então resolvi escrever para a irmã, abrindo o meu coração e autorizando esta publicação, sendo que não gostaria que o que está grifado em vermelho, fosse publicado. Conto com a sua compreensão.


Uma das maiores alegrias que recebi do Senhor Jesus Cristo, foi o privilégio de conhecer através da Revista Visão Missionária (recebi de presente de minha tia que pertence a igreja Batista) o Ministério de Oração de Mães Unidas em Oração. Foi através do testemunho daquela mãe, cujo filho estava envolvido com drogas e que foi alcançado por Jesus, que meu coração transbordou. Na mesma semana entrei em contato com a irmã, para receber as informações necessárias, pois não conseguia mais, somente orar pelos meus filhos.... Eu queria mais... Para mim não tinha bênção maior do que colocar meus filhos no altar, junto com minhas companheiras de oração, uma vez por semana e sermos testemunhas da atuação de Deus na vida deles... Quantas bênçãos. Irmã Jane Esther... Coordeno 3 Grupos de Mães Unidas em Oração. Estou escrevendo e chorando de tanta alegria. Essa emoção não tem preço.

Somos uma família muita ativa na igreja, meus filhos (4 filhos: 2 meninos (9 e 12 anos); 2 meninas (13 e 16 anos) estão bem adaptados, ativos em suas respectivas faixas etárias. Meu marido, um servo de Deus profundamente comprometido com Deus, a família e o ministério.

Nos últimos 3 anos, por ocasião das férias das crianças e do verão, sempre recebemos o convite de uma família da nossa igreja, para passarmos um final de semana em sua casa de praia, o que com prazer aceitamos. É uma família muito querida é integrada na igreja. Nossos filhos são muito amigos e, freqüentemente, estamos juntos.

No 4º ano, como de praxe, fomos. Estávamos felizes com a possibilidade de descansarmos um pouco, visto que, o ano fora muito desgastante.

Pedi a minhas companheiras de Grupo de Mães Unidas em Oração que, durante a semana, orassem por meus filhos nessa viagem e, também, pela estadia na casa de praia. Mesmo indo todos os anos, sempre ficava preocupada com a piscina, com o mar, etc....

Minha filha mais velha relutou muito para ir, mas, no fim, acabou cedendo. Saímos na sexta-feira, sabendo que ficaríamos uma semana. Desde que chegamos, senti minha filha muito grudada conosco, arredia, fechada, mas...

Ela sempre entrava no mar com os irmãos. Quando íamos para piscina ficava perto de mim.

Sabe, irmã Jane Esther, minha filha é uma menina muito bonita. Chama muito a atenção. Temos muito amor por ela, pois além de ser muito meiga, delicada, estudiosa, centrada, é temente a Deus e comprometida com a obra do Senhor. Os dias passaram rápidos e muito gostosos.

No sábado, pela manhã, bem cedo, fui ao banheiro e a porta estava trancada. A luz estava acessa. Esperei um pouco e voltei para o quatro. Passada uma meia hora, voltei e novamente a porta estava trancada e a luz acessa. Perguntei baixinho se tinha alguém passando mal e, ouvi a voz de minha filha. Ela estava chorando... Pedi que abrisse a porta e depois de muito relutar, ela abriu.... Estava trêmula e pálida... Eu a levei para o quarto... Foi então que me deparei com uma situação extremamente revoltante. Minha filha me fez prometer que o que ela iria me falar, eu não poderia dizer para meu esposo, até voltar para casa. Eu prometi!

Foi então que ela começou a relatar algo que eu não queria saber, nem ouvir...Ela me disse que a pessoa que nos fez o convite para irmos a casa de praia, vinha cercando ela na igreja algumas vezes e jogando indiretas, mas como ela não queria causar problemas e sabia da amizade do pai com ele, preferiu ficar calada.Por isso que ela relutou em vir para passar a semana.

Mas que, na noite anterior, o homem entrou no quarto dela, onde dormia as meninas, colocou a mão em sua boca para ela não gritar e tentou ... mas, ela deu uma joelhada, deu vários pontapés nele e saiu correndo para o banheiro onde permaneceu até de manhã. Ela disse que ele nunca tinha feito aquilo antes. Ela estava apavorada...

Naquele mesmo dia, conversei com meu esposo, sobre a possibilidade de voltarmos após o almoço. Ele não criou obstáculos e voltamos.

Naquela mesma semana conversei com meu esposo sobre o que tinha acontecido. Ele ficou tremendamente abatido e triste, por desconhecer o caráter de alguém que convivia com ele há tanto tempo.

Resolvermos ir ao Pastor para nos aconselhar e pedir orientação sobre como agir. Ele disse que não compartilhássemos isso com ninguém. Era para orarmos e entregarmos tudo nas mãos de Deus.

Durante todas as reuniões semanais de nosso Grupo de Mães Unidas em Oração, eu sempre colocava, em silêncio, minha filha no altar para que Deus resolvesse aquela situação da melhor maneira possível para que não houvesse um escândalo, pois seria terrível para todos e para o evangelho.

A família dele não sabe de nada até hoje, nem nossos filhos. Depois de vinte sete dias, Ele sofreu um acidente de carro e veio a falecer. A igreja sofreu muito, afinal é compreensível, pois não sabia de nada. Esse assunto foi enterrado com ele.

Minha filha está bem. O trauma passou. Ela continua integrada na igreja.

Prezada irmã Jane Esther, o motivo desse testemunho é para alertar nossas irmãs para que tenham cuidado com seus filhos. O inimigo pode estar dormindo dentro da nossa casa.”

Mãe Unida em Oração – Curitiba, PR
(Este testemunho foi publicado com autorização expressa da mãe. Os nomes são omitidos para preservar o sigilo dos filhos)




Mães Unidas em Oração, filhos protegidos. 

Todo filho precisa de uma mãe que ora. 

Você já orou pelo seu filho hoje? 





contato@maesunidasemoracao.org 


(Editora do Blog: Jane Esther M., S. de Paula Rosa)


IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html 

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx".

segunda-feira, 18 de junho de 2018

SOBREVIVEMOS A UM TSUNAMI



“Prezada irmã Jane Esther,

Estou enviando este e-mail para agradecer, em primeiro lugar, a Deus, por tudo que Ele me fez viver nestes últimos 90 dias. A irmã que foi a peça chave na transformação ocorrida em minha vida e, também, de minha família. A irmã não faz idéia do que vou narrar agora. Faço-o, na certeza e esperança de que será bênção na vida de muitas outras Mães. Eu creio no Poder da Oração!

Meu esposo é funcionário Público Federal e eu sou professora do ensino médio. Temos quatro filhos: duas meninas, uma com 24 anos, casada, mãe de uma filha de dois anos. Na época em que tudo aconteceu, estava grávida de um mês; a outra, com 20 anos, dois meninos de 22 e 18 anos, respectivamente. Residimos em Brasília há 22 anos e pertencemos a Igreja Batista daqui. Sempre tivemos como prioridade, criar nossos filhos nos caminhos do Senhor, dando todo apoio possível! Meus filhos são integrados na igreja. Cada um participa de uma atividade diferente. Todos são ativos na obra do Senhor.

Conheci o “Ministério de Mães Unidas em Oração” há três anos, através de minha irmã que pertence a Igreja Cristã Nova Vida, no Rio de Janeiro. Logo, procurei me informar a respeito do Ministério e hoje, lidero dois grupos. Deus tem feito maravilhas em nossas vidas!

Mesmo exercendo o magistério e com o tempo bem apertado, nunca dispensei nossa hora semanal de oração de “Mães Unidas em Oração”. Meus filhos estão na “Rede Mundial de Oração” e, semana após semana, são motivos de intercessão, juntamente com os filhos das demais companheiras de oração. Meus filhos sempre foram estudiosos, educados, obedientes, enfim, um presente de Deus. Nada é mais importante do que colocarmos a vidas de nossos filhos no altar do Senhor

Minha irmã Jane Esther, a narrativa é extensa. Tentarei ser o mais precisa possível.

“No mês de janeiro de 2010, minha família passou por momentos muito tristes, momento de muita turbulência.

Era sábado. Meu filho de 21 anos saiu com o irmão mais novo para comemorar. Ele havia passado no vestibular de medicina. Além deles, três outros colegas da igreja foram juntos a um local onde, volta e meia, iam.

Estávamos em casa e já passava da meia-noite. E eles não chegavam. Começamos a ficar preocupados. Meu esposo não sabia que atitude tomar. Quando o relógio marcou uma hora e vinte minutos da madrugada, recebemos um telefonema de uma das mães de um dos colegas de nossos filhos. Ela faz parte do nosso “Grupo de Mães Unidas em Oração”. Estava no hospital e nos disse, rapidamente, o que ocorrera. Saímos em disparada e, quando lá chegamos, soubemos do que realmente tinha acontecido. Na volta para casa, depois da comemoração, um carro, em alta velocidade, cujo motorista estava bêbado, bateu em cheio no carro onde meus filhos estavam. Os colegas e meu filho caçula sofreram algumas fraturas e escoriações. Um quebrou o braço. Outro quebrou a perna. Meu caçula quebrou o nariz. O caso mais grave foi o do meu filho de 21 anos. Ele sofreu muitos ferimentos. Tinha ficado preso nas ferragens e teve traumatismo em várias partes do corpo.

Ali começou a nossa luta. Nosso filho já estava no centro cirúrgico. Meu esposo foi tomar algumas providências necessárias. Enquanto isso eu e minha amiga fomos para a capela do hospital e começamos a clamar a Deus pela vida de meu filho! Como clamamos...

Depois de 23 dias em coma, ele voltou à vida. Ficamos sabendo que ele estava com as pernas paralisadas, mas, não tínhamos coragem de contar para ele. Nesse período, minhas companheiras de oração de “Mães Unidas em Oração” não cessavam de orar por ele, juntamente com centenas de outras pessoas que o amavam.

Após o impacto, ele foi transferido para o quarto e, ali, soube que estava com as pernas paralisadas devido ao traumatismo em sua coluna. Ficou no hospital ainda por mais 32 dias.

No início, ele não aceitava, de forma alguma, ficar, pelo resto da vida, em uma cadeira de rodas. O tempo foi passando. Ele recebeu alta. Foi para casa. Tentamos dar todo o apoio possível. O médico disse que, talvez ele voltasse a andar. Mas, só o tempo diria. Ele ficou indo no Hospital de Reabilitação Sarah Kubitschek aqui em Brasília, para fazer todos os tipos de tratamento possível. Ele queria nadar...

Nesse ínterim, minha filha que estava grávida, começou a ter problemas com pressão alta. Ela fazia acompanhamento constante com a ginecologista, pois precisava de cuidados.

No início do mês de junho, dia 14, recebi um telefonema de minha irmã do Rio de Janeiro, dizendo que minha mãe tinha sofrido um infarto e estava no hospital, muito mal. Deixei meu esposo e meus outros filhos e fui ao Rio visitá-la e dar apoio a meus irmãos e meu pai. Somos cinco irmãos. Durante o tempo que fiquei com minha mãe, clamava a Deus por minha família pedindo que Ele me concedesse a graça de vê-los bem. Minha mãe foi melhorando e seu quadro estabilizou. Ficou no hospital por mais alguns dias.

Enquanto isso, meu esposo levava meu filho para fazer tratamento. Algumas irmãs Mães Unidas em Oração davam suporte à minha filha grávida, agora com seis meses.

Meu filho estava muito deprimido. Devido ao acidente, teve que trancar a Faculdade e isso o deixou muito deprimido. Tentei voltar para Brasília no dia 21 de junho, mas só achei passagem para o dia 22.

No Rio de Janeiro, minha irmã me convidou para ir à Igreja Cristã Nova Vida, na Zona Oeste, para participar de um Culto para mulheres. Eu fui. Foi um culto maravilhoso. Minha alma estava angustiada. Eu estava profundamente triste. Era como se um tsunami tivesse passando sobre minha família.

Estava acompanhando o trabalho da irmã através da Visão Missionária e desejava muito conhecê-la. Deus reservou aquela oportunidade. Uma segunda-feira, 21 de junho de 2010! A irmã disse, na ocasião, que Jesus queria que confiássemos n’Ele. Que fizéssemos prova d’Ele.

Que através da fé, coragem e perseverança, alcançaríamos a vitória. Foi uma mensagem rica, edificante. A irmã pediu para que, quem quisesse colocar seus fardos sobre a cruz, fosse à frente.

A igreja estava repleta. Creio que tinha cerca de 250 mulheres. Muitas foram à frente chorando, inclusive eu. A irmã pediu que todas as mulheres que estavam sentadas, viessem à frente e, abraçasse cada uma, a pessoa mais próxima. Então, a irmã desceu do púlpito, e começou a tocar em cada uma. De repente, a irmã estava perto de mim. Eu estava chorando. Lembro-me, como se fosse hoje, das suas palavras: “não precisa chorar. Creia somente! A irmã vai alcançar a vitória! Tenha fé, coragem e perseverança. Não esmoreça! Nosso Deus é o Deus das coisas impossíveis! Ele é tremendo!” A irmã falava com autoridade e seu rosto brilhava! Suas palavras entraram em meu coração como uma flecha. Eu tinha certeza que Deus iria operar um milagre! Ao sair de perto de mim, a irmã voltou para o púlpito, e começou a cantar: “Vou levar meus problemas pra Deus. Entregar meus problemas pra Deus. Abençoar minha família, minha casa, meus irmãos, pois, eu creio no poder da oração...”

Naquela noite não dormi, tal foi a emoção de participar daquele culto. Deus falou ao meu coração de uma maneira singular! Eu deveria confiar. Deveria crer que Ele iria fazer uma grande obra!

No dia seguinte, 22 de junho, embarquei para Brasília totalmente focada na certeza de que meus filhos seriam vitoriosos! Quando cheguei, minha filha foi hospitalizada com ameaço de eclampse. Ficou 11 dias no hospital e, ao ter alta foi para minha casa, com seu esposo e minha netinha de dois anos. Continuávamos, eu e minhas companheiras de oração, clamando ao Senhor, na certeza da vitória!

Meu filho continuava fazendo todo o tratamento. Ele tinha esperança de andar. Agora, eu tinha certeza que ele voltaria a andar.

No dia 21 de agosto, minha filha não tinha mais condições de prosseguir na gravidez. Seu estado se agravou e, tanto ela quando o bebê, poderiam não resistir. Teve que submeter-se a uma cesariana. Quanta dor! Quanta angústia! Quanto sofrimento! Continuávamos clamando ao Senhor! Nasceu minha segunda neta, perfeita, sadia. Minha filha passou pelo vale da sombra da morte, mas, graças a Deus, recebeu a vitória, permanecendo com da vida. Treze dias depois, estava entrando em nossa casa, com sua filhinha no colo. Prezada irmã Jane Esther, não tenho como, nesse e-mail, descrever nossa alegria. É inenarrável!

No dia 23 de setembro, meu filho voltou a dar os primeiros passos, usando as muletas, saindo da cadeira de rodas. Sua coluna já estava sendo restabelecida. Segundo os médicos, ele voltará a andar... Glória a Deus! Ano que vem ele deverá voltar à faculdade e terminar seu Curso de Fisioterapia!

Ah! Irmã Jane Esther. Muitas vezes pensamos que tudo esta bem com a gente. Que esta tudo sob controle e que nada vai acontecer. E, de repente, tudo se transforma! Muito obrigada pelo dia 21 de junho de 2010! Jamais me esquecerei de suas palavras: “Fé, Coragem, Perseverança!”

Que Deus abençoe a irmã!”

Jeanette Mara Campos de Moraes – Brasília, DF
(Este testemunho foi publicado com autorização expressa da mãe. Os nomes são omitidos para preservar o sigilo dos filhos.)



🍃🌺ღ╯ღ🍃🌺🍃🌺ღ╯ღ🍃🌺ღ╯ღ🍃🌺 ღ🍃🌺ღ╯ღ🍃🌺ღ╯


Mães Unidas em Oração, filhos protegidos. 
Todo Filho precisa de Uma Mãe Que Ora! 
Você já orou pelo seu filho hoje? 

contato@maesunidasemoracao.org

(Editora do Blog: Jane Esther M. S. de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque ”xxxx”.

sábado, 2 de junho de 2018

ORAÇÃO DE CONCORDÂNCIA

Oração de concordância é a oração dirigida pelo Espírito Santo

1. O que é uma conversação?
Na conversação, conhecemos melhor a outra pessoa. A boa conversação implica em alternância de fala. Se apenas uma pessoa fala, é um monólogo e, não, um diálogo.Numa boa conversação, todos se concentram sobre o mesmo assunto.

2. O que é concordar em oração?
Oração de concordância é a oração dirigida pelo Espírito Santo. O Espírito Santo dentro de nós, se move em nossos corações, inicia nossos pedidos e nos ensina como orar. Portanto, o foco está em Deus. Não na aprovação ou desaprovação dos outros.

3. Uma oração de concordância se concentra num ó assunto, um só tema de cada vez.
Se determinada mãe começa a orar sobre um assunto específico, as outras mães precisam estar bem concentradas naquele pedido que ela fez. As outras mães precisam “ouvir” o coração dela. Então, quando ela terminar de orar, outras mães poderão se sentir livres para, também, orar sobre o mesmo assunto. Qualquer mãe pode orar mais de uma vez sobre o mesmo assunto, se o Espírito Santo assim a dirigir. Depois que aquele assunto específico tiver sido vencido, o Espírito Santo vai motivar outra mãe a orar por um novo tema.

4. A oração de concordância é breve, honesta e direta ao ponto.
A oração deve feita em poucas frases.
Lembre-se! Na boa conversação devemos permitir que outras pessoas tenham chance de se expressarem também. Não é necessário obedecer rigidamente a ordem de arrumação do grupo de pessoas que estão orando.

5. Oração de concordância é feita em linguagem coloquial, simples.

Dirija-se ao Senhor com a simplicidade de uma criança conversando com seu pai. Quanto mais natural a oração, mais Deus se fará pessoal para você.

6. Por que orar em conjunto? Deus promete que estará com você.

“Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mt 18.20) (RC)

7. Fardos compartilhados se tornam mais leves.
“Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo.” (Gl 6.2) (RC)

8. Quando há acordo sobre o que pedir a Deus, não há margem para dúvida ou hesitação.
“Ainda vos digo mais que se dois de vós sobre a terra concordarem em pedir alguma coisa, ser-lhes-á feita por meu Pai que está nos céus.” (Mt 18.19) (TB)

9. Quando oramos com outras mães, a confiança mútua se desenvolve e nós nos tornamos mais transparentes em nossas orações. 
O orar em grupo irá promoverá a mútua edificação na fé.
“Portanto, animem e ajudem uns aos outros, como vocês têm feito até agora.” (I Ts 5.11) (NTLH)

10. Tornamo-nos mais ousadas em nossos pedidos.
“Cheguemo-nos, portanto, com confiança ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos em tempo oportuno.” (Hb 4.16) (TB)

11. "Estar unida e em em unidade na concordância produzirá um exército forte como uma corda; um exército que não pode ser desfeito, nem dividido em sua determinação de vencer o diabo. 


Essa mesma unidade construirá um muro que fará frente ao trabalho do diabo.”

“É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais. Se uma delas cai, a outra a ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem ninguém que o ajude a se levantar. Se faz frio, dois podem dormir juntos e se esquentar; mas um sozinho, como é que vai se esquentar? Dois homens podem resistir a um ataque que derrotaria um deles se estivesse sozinho. Uma corda de três cordões é difícil de arrebentar.” (Ec 4.9-12 (NTLH)

Cremos no poder da oração! A nossa arma é a oração!



Mães Unidas em Oração, filhos protegidos

Todo filho precisa de uma mãe que ora 

Você já orou pelo seu filho hoje?



contato@maesunidasemoracao.org

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque ”xxxx”

sexta-feira, 1 de junho de 2018

CONFERENCIA INABALÁVEL BRASIL - 2018

Mãe,
Já estamos em JUNHOOOO...Finalizando o Primeiro Semestre!!! Há muito ainda o que fazer... Vem aí.....

CONFERENCIA INABALÁVEL BRASIL
Ao vivo pelo FACEBOOK - 22h
J U L H O - 2018
Serão 3 noite especiais com a Pra. Regina Caram - Coordenadora de Mães Unidas em Oração da cidade de Mogi Mirim, SP.
Dia 3 - Cura Interior
Dia 4 - Entrega Total
Dia 5 - Batalha Espiritual
"Sempre tenho o Senhor diante de mim. Com ele à minha direita, não serei abalado." (Salmo 16:8)
Quando temos o Senhor diante de nós, há uma mudança de paradigma.
Como Josué e os Israelitas marchando para Canaã... Você , você não precisa lutar PARA vitória....
No deserto você laboreia, mas em Canaã você confia.
No deserto você procura a atenção de Deus, mas na terra prometida, você já tem a bondade de Deus.
Você passa de querer ter – para CRER que você já tem!
Precisa de mais energia? Já tem.
Mais bondade? É sua.
Você precisa de mais auto controle? Ou auto confiança?
Você precisa de cura?
Colocou a mão no arado e, olhou para trás?
A batalha é grande? Está difícil? Não estou aguentando?
Você vai ver o que Deus é capaz de fazer...

 🍃 🌺ღ╯ღ 🍃 🌺 🍃 🌺ღ╯ღ 🍃 🌺ღ╯ღ 🍃 🌺  🍃 🌺ღ╯ღ 🍃🌺
Se você foi tocada pelo Espírito Santo para fazer parte do Ministério Moms In Prayer International / Mães Unidas em Oração no Brasil, que é evangélico, o primeiro passo é fazer sua inscrição.
Em seguida, peça a Deus outra mãe que sinta o mesmo toque o Espírito Santo para orar pelo filho e comece seu PGO - Pequeno Grupo de Oração...
Faça sua inscrição online para receber todas as informações necessárias, através do link abaixo:
http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html
Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque ”xxxx”.