Ministério Mães Unidas em Oração Internacional - Brasil

Ministério Mães Unidas em Oração Internacional - Brasil
O Ministério Moms In Prayer International, anteriormente conhecido como Moms In Touch / Mães em Contato, chama-se, atualmente, Mães Unidas em Oração Internacional - Brasil. Começou em 1984, em Bristish Columbia, Canadá com Fern Nichols. Atualmente o Ministério está em mais 150 países. É um ministério de oração em favor dos nossos filhos (biológicos, adotivos e espirituais), os colegas deles, suas escolas, professores e diretores para que sejam guiados por altos valores bíblicos e morais e, assim, cobrir todas as escolas do mundo com uma rede de proteção espiritual através da oração. A base do Ministério são as escolas de nossos filhos. (Educação Infantil até a Universidade)

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

FOLHA DE ORAÇÃO - Roteiro para uma reunião de PGO - Pequeno grupo de Oração de Mães Unidas em Oração

OS QUATRO PASSOS PARA ORAÇÃO
Roteiro para uma Reunião de Grupo de Mães Unidas em Oração

Data: _____ /_____/_______ Local: _____________________


Instrução:
Líder: Selecione um atributo, ou um nome ou um caráter de Deus como um tema central. Use definições. Dê versículos que ampliem a descrição e definição. A líder pode designar diferentes mães para lerem os versículos em cada passo.

1. ADORAÇÃO - LOUVOR ( 3 a 5 minutos) 

(Não esqueça: Selecione um atributo, ou um nome ou um caráter de Deus como um tema central da reunião - Não é um de cada e, sim, um apenas por semana
Louvando a Deus por quem Ele é. Pelos Seus atributos, Seu nome, Seu caráter.
“Pois Tu És Santo, e habitas nos louvores do Seu povo.” (Salmo 22:3)

Por favor, não mencione nem respostas, nem pedidos de oração durante este tempo.

Oração: Enfatiza no tópico já descrito pela oração de comum acordo (oração espontânea direcionada pelo Espírito Santo). Por exemplo: "Querido Pai Celestial, nós suas filhas viemos perante de ti num só acordo, proclamando que tu és. Lembre-se que,a oração não é de ação da graças. Fique concentrada no atributo, nome ou caráter de Deus.

1. Atributo, nome ou caráter de Deus escolhido: _____________________________________________________________________________
2. Definição do atributo, nome ou caráter de Deus:

_____________________________________________________________________________
3. Passagem Bíblica
:
_____________________________________________________________________________
4. Oração:

2. CONFISSÃO 
(2 minutos)
Tempo de oração pessoal, silenciosa para confissão e arrependimento.
“Se confessarmos os nossos pecados, Ele e’ fiel e justo, para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” (1 João 1.9)´

Instrução: Continue em oração

Líder (Passagem Bíblica): "Pai, na Sua Palavra tu nos dizes que sabes todas as coisas, e que não há nada escondido de ti. Tu nos dizes que "se nosso coração não nos condena, nós temos confiança perante (Ti); e qualquer coisa. que pedimos recebemos de (Ti)". I João 3:21b-22. Por isso, Pai, esquadrinha nossos corações e diga-nos se há algo que esteja desagradando a ti".

Confissão (Oração Silenciosa): Nomeie pecado ou pecados especialmente qualquer coisa errada com Deus ou homem. Agradece a Deus por perdão do pecado. Peça para ser controlada pelo Espírito Santo.

1. Passagem Bíblica: _____________________________________________________________________________
2. Confissão: _____________________________________________________________________________
3. Oração:

3. AÇÃO DE GRAÇAS (8 minutos)
Agradecer a Deus pelo que Ele fez.
“Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” (1Ts 5.18)
Por favor, nenhum pedido de oração durante este tempo.

Instrução: Continue em oração.

Líder: "Pai, nós te agradecemos não só pelo perdão dos nossos pecados, mas por muitas coisas maravilhosas que tens feito". Só agradecimentos, nenhum pedido! Ore mencionando as respostas s orações anteriores enquanto outras acompanham em comum acordo.

Oração: Agradeça a Deus por uma resposta especifica à oração. "Dai graças ao Senhor; invocai o seu home; fazei conhecidos os seus feitos entre os povos." Salmos 105;1.

4. INTERCESSÃO (45 minutos) - Sigilo absoluto. Tudo o que é dito no grupo, permanece no grupo!


Ir a Deus em oração em favor dos outros.

“Clama a mim e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.” (Jr 3.33)

Instrução:
Líder: Dê um versículo bíblico para cada mãe orar por um dos filhos. Use o mesmo versículo. Também dê um versículo para orar pelos professores, pelos assuntos relevantes da escola e funcionários.

Dividir em grupos: Caso a reunião seja feita na igreja com várias mães, a Coordenadora poderá iniciar falando sobre um atributo, caráter ou nome de Deus, porém, no momento dos Quatro Passos Para Oração (Adoração / louvor, Confissão e Ação de Graças, da Intercessão), cada grupo deverá se separar com sua Líder.

Obs.: Se a Líder tiver muitas mães na reunião e não tiver líderes o suficiente, ela pode dirigir a reunião até a Ação de Graças, e na hora da intercessão, dividir em PGOs, até fazer um treinamento para formar novas líderes!

Importante: os pedidos urgentes de oração pelos assuntos da escola adotada, professores, diretores, funcionários devem ser dados á líder, preferencialmente antes da reunião. Orar na reunião e durante a semana.

4.1. Intercessão pelos Nossos Filhos (15 minutos)

Importante: ore biblicamente. Ore por um filho de cada vez usando o mesmo versículo. A Mãe poderá orar por um filho por várias semanas até sentir o coração em paz a respeito daquele filho. Escreva cada pedido na folha de oração. Lembre-se de continuar orando durante toda a semana por filho de outra mãe e pelo seu próprio.

1. Versículo Bíblico: _____________________________________________________________________________
2. Pedido baseado nas Escrituras: (colocar o nome do filho no versículo): ___________________________
3. Pedido Específico: Filho ( ); Filho (mãe 2); Filho (mãe 3); Filho (mãe 4).
4. Momento de Oração:
5. Data da Intercessão: ____ / ____/ _____
6. Data da Resposta: ____ / ____/ _____

4.2. Intercedendo pelos Pródigos (5 minutos)

1. Versículo Bíblico: ____________________________________________________________________________
2. Pedido baseado nas Escrituras: (colocar o nome do filho no versículo): ___________________________
3. Pedido Específico: Filho (mãe 1); Filho (mãe 2); Filho (mãe 3); Filho (mãe 4).
4. Momento de Oração:
5. Data da Intercessão: ____ / ____/ _____
6. Data da Resposta: ____ / ____/ _____

4.3. Intercessão pela Escola (5 minutos)

1. Versículo Bíblico: _____________________________________________________________________________
2. Nome da Escola: _____________________________________________________________________________
3. Pedido /Assuntos da Escola: _____________________________________________________________________________
4. Momento de Oração:
5. Data da Intercessão: ____ / ____/ _____
6. Data da Resposta: ____ / ____/ _____

4.4. Intercessão pelos Professores (5 minutos)

Importante: cada mãe poderá orar por um professor da escola adotada, durante a semana. Se o tempo permitir ore pelos professores que estão sendo, evangelizados pessoalmente durante o ano inteiro com presentes e mensagens específicas.
1. Versículo Bíblico: “________________________________________________________________________
2. Pedido baseado nas Escrituras: (colocar o nome do Professor(a) no versículo): ______________________
3.Nome do(a) Professor(a): ______________________________________________________________
4. Pedido especifico do Professor(a): _________________________________________________________
5. Momento de Oração:
6. Data da Intercessão: ____ / ____/ _____
7. Data da Resposta: ____ / ____/ _____


4.5. Intercessão pelos Diretores (3 minutos)

1. Versículo Bíblico: _________________________________________________________________
2. Pedido baseado nas Escrituras: (colocar o nome do Diretor(a) no versículo): ________________________
3.Nome do(a) Diretor(a): _____________________________________________________________________________
4. Pedido especifico do Diretor(a): _____________________________________________________________________________
5. Momento de Oração:
6. Data da Intercessão: ____ / ____/ _____
7. Data da Resposta: ____ / ____/ _____

4.6. Intercessão pelos Funcionários (3 minutos)

1. Versículo Bíblico: “Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa; dele vem a minha salvação.” (Sl 62.1)
2. Pedido baseado nas Escrituras: (colocar o nome do Funcionário(a) no versículo): Abra os olhos de __________________________ para que se converta das trevas à luz .
3. Nome do(a) Funcionário(a): _____________________________________________________________________________
4. Pedido especifico do Funcionário(a): _____________________________________________________________________________
5. Oração:
6. Data da Intercessão: ____ / ____/ _____
7. Data da Resposta: ____ / ____/ _____

4.7. Intercessão pelas Mães Unidas em Oração (2 minutos)
Líder: Orem agora e durante a semana pelas preocupações listadas nos Quatro Passos Para Oração e pelos adicionais que estão abaixo:
Pela integridade, confiança, e união do grupo.
Pelas Líderes e Coordenadoras do Brasil.
Pela Liderança Nacional. (Salmos 25:213) e (Colossenses 1:9b)
Pelo ministério voluntário das Mães Unidas em Oração local, estadual e nacional.
Pelas necessidades financeiras do ministério.

4.8. Intercessão pelo Ministério Internacional (2 minutos)
Líder: Orem agora e durante a semana pelas preocupações listadas nos Quatro Passos Para Oração e pelos adicionais que estão abaixo:
Pela integridade, confiança, e união do grupo.
Pelas Líderes e Coordenadoras do mundo.
Pela Liderança Mundial. (Salmos 25:213) e (Colossenses 1:9b)

Obs: A divisão da carga horária fica a critério da Líder. Dependerá dos motivos de intercessão da semana. (poderá em uma semana ter pedido de oração por uma diretora, mas na semana seguinte, não ter....

IMPORTANTE:
Folha de Oração: Faça uma copia para cada MÃE de seu grupo.
Material necessário: Bíblia, o Livreto: Mães Unidas em Oração, caderno, lápis ou caneta.

_______________________________

A B C DE UMA REUNIÃO

A - Hora: Sempre começar e terminar na hora certa.
B - Ser comprometida: Fazer desta hora uma prioridade semanal.
C - Confidencial: O que oramos no grupo, permanece no grupo.


(Todos os direitos são reservados de acordo com os direitos autorais internacionais. É proibida toda a reprodução ou publicação deste material sem aviso prévio da autora, exceto pequenas anotações bibliográficas, ou críticas literárias.
Copyright (c) 1987. Fern Nichols. All rights reserved. Moms in Prayer International)




Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.

Todo filho precisa de uma mãe que ora.

Você já orou pelo seu filho hoje?



www.momsinprayer.org


contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 99212-0548 

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa) 

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher coloque ”xxxx”.

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

FILHOS COM SMARTPHONE: QUAL É A IDADE IDEAL PARA OS PEQUENOS TEREM UM CELULAR PRÓPRIO?



Se antes a preocupação das mães era com o amplo acesso à internet que os filhos tinham dentro de casa, agora a dúvida é saber se devem ou não liberar o uso de smartphones, tablets... Saiba como lidar com essa situação!

"Meu filho de 9 anos pediu um smartphone, pois seus amigos da escola têm. É cedo ou essa idade já é suficiente para ganhar o próprio telefone?" 

(Pergunta enviada por uma mãe)

É preciso ter cuidado ao colocar um smartphone nas mãos de uma criança. Aos 9 anos, seu filho, claro, já é capaz de operar todas as funções do aparelho, mas talvez não saiba tirar o melhor proveito dele ou até caia em roubadas. Então, para tomar a decisão de presenteá-lo ou não, leve em conta a responsabilidade que ele demonstra no dia a dia. De qualquer modo, se optar por satisfazer a vontade dele, lembre-se de que deverá supervisioná-lo. "Quando uma criança pede um celular desses, não é para fazer ligações, mas para ter acesso à internet e a jogos", ressalta a psicóloga Andréa Jotta, pesquisadora do Núcleo de Psicologia e Informática da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo.

Como falta a crianças e adolescentes total consciência dos perigos da web, é fundamental estabelecer um diálogo aberto, deixando claro para seu filho que, se ele tiver dúvidas, entrar em apuros ou se meter em situações que parecem suspeitas, deve pedir ajuda a você. Uma ideia é, pelo menos no início, dar o aparelho sem um pacote de internet, fazendo com que ele apenas possa acessar a rede em ambientes com wi-fi - por exemplo, em casa. Dessa forma, você terá condições de ficar mais de olho no que o pequeno faz nos momentos em que está online. Mas, se preferirem, as mães também podem deixar para presentear com um smartphone ou tablet somente quando o filho for mais velho e houver a certeza de que já tem a responsabilidade necessária.

Hoje, alertam os experts, é impensável manter o filho distante do mundo virtual. Mas é aconselhável que ele seja bem orientado e incentivado a procurar atividades produtivas nele. "Em meio a milhares de jogos, há muitos que ajudam no aprendizado e abordam temas como lógica e ortografia de forma intuitiva e fácil de entender, mas existem muitpos jogos destrutivos", diz Michel Lent, dono do Apps4kids, blog focado em aplicativos para crianças.

Tome cuidado, porém, para que o aparelho não vire o principal passatempo. Como a tecnologia é bastante atraente, a dica é manter a vigilância. Confira se ele anda fazendo as lições de casa direito, se cumpre as outras obrigações com a devida atenção e se costuma buscar um menu variado de entretenimento. "Crianças devem explorar o mundo virtual, mas também precisam se divertir com brinquedos reais e se relacionar com pessoas", ressalta Regina de Assis, doutora em educação pelas universidades americanas Harvard e Columbia, especialista em mídias e professora da PUC do Rio de Janeiro.

Finalmente, observe se seu filho quer o smartphone só porque os colegas têm e ele deseja conquistar status na turma. Nesse caso, não importa se a decisão é dar ou não o presente: "Ensine que ser alguém íntegro é mais importante do que possuir bens valiosos", sugere Regina.

(Pesquisa feita pela psicóloga Ana Maria da Costa Loureiro – Líder de Grupo de Mães Unidas em Oração – Belo Horizonte, MG) 


http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/criancas-smartphone-qual-idade-ideal-pequenos-terem-celular-proprio-923381.shtml


Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?

www.momsinprayer.org
www.maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 99212-0548

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx"

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

CALENDÁRIO NACIONAL DE ORAÇÃO - BRASIL - MÊS DE FEVEREIRO DE 2019

É maravilhoso fazer parte de Moms In Prayer International / Mães Unidas em Oração no Brasil e conhecer o extraordinário Programa de Oração Mundial em PGOs - Pequenos Grupos de Oração, que Deus deu a uma mãe: Fern Nichols, em 1984, no Canadá, e que já está em mais de 150 países... 

Um Ministério que durante anos tem sido referência na vida de milhões de mães ao redor do mundo!

Louvamos a Deus por mais um mês de oração pela vida de nossos filhos e escolas...

Agradecemos a vocês Mães Unidas em Oração que enviam seus pedidos e, através deles podemos elaborar o Calendário Nacional de Oração que tem norteado cada mãe no seu momento "A Sós com Deus"!
No Momento "A SÓS COM DEUS", a Mãe Unida em Oração escolhe a hora mais apropriada, diariamente, e ora de 3 a 7 minutos por um dos filhos (biológico, adotivo ou espiritual), pela escola e pelo pedido do dia que está no Calendário Nacional de Oração, enviado para todas as Mães que pertencem ao Ministério, em PDF. O Calendário não substitui o encontro semanal de 1 hora dos PGOs - Grupos de Mães Unidas em Oração.

Se a mãe pertence ao Ministério Internacional e não recebeu o seu Calendário Nacional de Oração é só nos enviar um e-mail: contato@maesunidasemoracao.org

Mãe Unida em Oração é apenas instrumento nas mãos de Deus. Quem é digno de toda honra e de toda Glória é o Senhor Jesus Cristo! É Ele quem guerreia "com" e "através" de nós! (Efésios 6: 10-20).

Somos apenas servas!

Se você sentiu o toque do Espírito Santo para participar, o primeiro passo para fazer parte do Ministério Moms In Prayer International / Mães Unidas em Oração no Brasil é fazer sua inscrição como Mãe (biológica, adotante ou espiritual) colocando seu(s) filho(s) e a escola adotada em oração na Rede Mundial de Oração.

É só fazer a inscrição para receber todas as informações necessárias através do link:
http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html

Tão logo encontre outra mãe que também tenha sido tocada pelo Espírito Santo comece seu PGO - Pequeno Grupo de Oração...

Foi assim que começou com Fern Nichols em 1984, no Canadá. Ela levou seu filho para escola e viu que ele estava mudando de comportamento. Começou a orar e pediu a Deus outra mãe que estivesse passando pela mesma situação. Assim começou Moms In Prayer International e, hoje, estamos em 153 países! Mistério Insondável de Deus! 

Lembre-se que Mães Unidas em Oração é um Ministério de mãe com mãe..

Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?

www.momsinprayer.org
www.maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 99212-0548

(Editora do Blog: Jane Esther M. S. de Paula Rosa)



IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html 

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx".

sábado, 26 de janeiro de 2019

DICAS PARA MANTER A FÉ



Mãe, esperamos que essas dicas possam ajudar você na caminhada com Deus: 

1. EXERCITE A SUA FÉ
Mas como? Agindo. Vá em frente mesmo quando a estrada não for asfaltada ou não existir caminho. Não tente ver para crer. Baseie-se no que está escrito na Palavra de Deus, e não em seus sentimentos.

2. ADMITA SUAS DÚVIDAS
Fale com Deus sobre elas. Desenvolva uma amizade informal, íntima e envolvente com Deus, afinal, Ele te conhece melhor do que você mesmo.

3. NÃO FALE EM FRACASSO
O medo e os sentimentos negativos são venenosos para a fé. Tudo o que a gente pensa e fala pode se transformar em um comportamento real.

4. SUPORTE AS DIFICULDADES 
Quando a gente passa nos testes da vida, a nossa fé cresce. Por isso, relembre os momentos difíceis de sua vida e como Deus o guiou. Mantenha contato com pessoas de fé e oração.

5. ESTUDE A BÍBLIA E OLHE PARA JESUS
O apóstolo Paulo disse que “a fé vem pela Palavra de Deus”. A Bíblia também diz que Jesus é quem projeta e constrói a nossa fé, por isso busque confiar no Pai assim como Ele fazia.

6. ENTRE NO RITMO DE DEUS
Saiba que Deus faz as coisas no tempo d'Ele, mas Ele faz! Então aprenda a esperar.

7. PAGUE O PREÇO DA FÉ
A fé que não custa nada, não vale nada. O preço é esse: passe tempo com Deus e O obedeça. Não existe um atalho, por isso esqueça os caminho mais fáceis.



Mães Unidas em Oração, filhos protegidos
Todo filho precisa de uma mãe que ora
Você já orou pelo seu filho hoje?

contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 99212-0548

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa) 

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher coloque ”xxxx”.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

RISPA, A MÃE INCANSÁVEL


“Então Rispa, filha de Aiá, tomou um pano de saco, e o estendeu para si sobre uma penha, desde o princípio da ceifa, até que sobre eles caiu água do céu; e não deixou as aves do céu pousar sobre eles de dia, nem os animais do campo de noite.” (2Sm 21.10.)

Rispa era uma mulher forte e de caráter firme. Seu nome significa “pedra quente”. Ela era filha de Aiá, cujo nome vem da mesma raiz da palavra “intocável”. Ela foi mulher do rei Saul e teve com ele dois filhos: Armoni e Mefibosete. Talvez por ser uma das esposas de Saul, Rispa e seus filhos se considerassem mesmo “intocáveis”.

Muitas mulheres pensam que sua posição social, sua riqueza, ou mesmo sua capacidade intelectual as colocam em um pedestal “intocável”. Mas isto não é verdade! Todas nós estamos sujeitas às vicissitudes (mudanças) da vida. Todas nós somos vulneráveis às tempestades e aos açoites dos vendavais que podem surgir inesperadamente em alguma curva do caminho da vida… E é nessas horas que o caráter se revela. Nosso interior torna-se exposto, como em uma vitrine, quando somos assoladas pelas provações, e quem sabe, pelas tragédias.

A Bíblia nos relata que houve três anos de fome em Israel. Foi um tempo difícil e com grandes perdas para o povo e a nação. O rei Davi então consultou ao Senhor e veio a resposta divina:
 “Há culpa de sangue sobre Saul e sobre a sua casa, porque ele matou os gibeonitas.” (v.1b.) Davi chamou os gibeonitas e lhes perguntou: “O que quereis que eu vos faça? E que resgate vos darei, para que abençoeis a herança do Senhor?” E a sua resposta foi: “Não é por prata nem ouro que temos questão com Saul e com sua casa; nem tampouco pretendemos matar pessoa alguma em Israel [...] Quanto ao homem que nos destruiu e procurou que fôssemos assolados, sem que pudéssemos subsistir em limite algum de Israel, de seus filhos se nos dêem sete homens, para que os enforquemos ao Senhor, em Gibeá de Saul, o eleito do Senhor…” (v.3-6.)

Davi estava diante de dura situação: de um lado o povo de Israel, sofrendo com a seca as conseqüências da desobediência de Saul e de outro lado a dor de mandar enforcar homens da sua própria família, pois Davi era genro de Saul… Saul não respeitara a aliança feita por Josué aos gibeonitas (Js 9.15, 20-21). Quando Canaã fora conquistada pelo exército de Israel, os moradores de Gibeom vieram a Josué e, fingindo vir de uma terra muito distante (fora dos limites da “Terra Prometida”), pediram-lhe que fizesse aliança com eles: que lhes conservariam a vida e seriam um povo amigo. O líder Josué não consultou ao Senhor nessa questão, talvez por julgá-la de pouca importância; e concedeu-lhes paz e firmou aliança de proteção. Foi então que descobriu que eles eram moradores de Canaã e estavam na lista de Deus como povos para serem destruídos; mas era tarde demais, a aliança tinha sido firmada e não poderia voltar atrás…

Muitas pessoas firmam impensadamente alianças muito sérias em suas vidas: casamentos, sociedades… E depois é que vão refletir sobre o que fizeram. Então é tarde. As alianças são registradas diante do Senhor. Elas têm um peso de responsabilidade e compromisso. Não podem ser desfeitas de maneira leviana… Por isso, querida irmã, pense muito antes de se casar. Pense muito antes de romper um casamento. Pense muito antes de fazer uma sociedade com alguém. Não somente pense, mas ore ao Senhor a respeito dessas decisões. Ouça a sua voz e não caia em armadilhas, para que, mais tarde, você não venha a se arrepender.

E Davi teve de escolher sete homens da família de Saul para serem enforcados, para que a chuva pudesse novamente cair sobre a terra de Israel. Davi escolheu os cinco filhos de Merabe, netos de Saul, e os dois filhos de Rispa, sua concumbina. A Bíblia diz que foram mortos nos primeiros dias da ceifa da cevada. Seus corpos foram esquecidos pelos seus executores; foram deixados no madeiro, ao relento… Então Rispa, a mãe de Armoni e Mefibosete, “tomou um pano de saco e o estendeu para si sobre uma penha, desde o princípio da ceifa, até que sobre eles caiu água do céu” (v.10). Rispa assistiu ao milagre da chuva caindo, após a execução do castigo conseqüente da ira irrefletida de Saul e de seu “zelo” pelo Senhor, levado a efeito fora da sua suprema vontade. Rispa pôde ver o valor de uma aliança feita diante de Deus… As conseqüências do rompimento de uma palavra empenhada.

E ela, que era a “pedra quente”, firme como uma rocha, colocou pano de saco sobre a penha em frente aos cadáveres de seus filhos e os ficou guardando de dia e de noite: [...] “e não deixou as aves do céu pousar sobre eles de dia, nem os animais do campo de noite.”(v.10.) Ao colocar ali um pano de saco e não um tapete “persa”, ou uma almofada confortável, percebe-se a dor de Rispa; sua humilhação diante de Deus em favor de seus filhos. O “pano de saco”, na Bíblia, sempre teve o significado de arrependimento e humilhação diante do Senhor.

Você pode imaginar a dor dessa mulher diante dos corpos em decomposição, dia e noite? Pode imaginar o que se passava em seu coração de mãe? Suas lágrimas e o desejo de vê-los com um sepultamento digno, pelo menos?

Ah! quantas mães como Rispa choram por seus filhos que estão mortos em seus próprios pecados… Quantas mães que colocam “panos de saco” sobre a “Rocha”, que simboliza a Palavra de Deus e suas promessas, e vigiam seus filhos “mortos”. Não seus filhos literalmente mortos, mas espiritualmente mortos. Seus filhos nas drogas, nos vícios, na prostituição, no homossexualismo, nas depravações da imoralidade, nas mais extravagantes seitas… exalando o mau cheiro do pecado; decompondo-se dia-a-dia na podridão do mundo… Mães que oram, crendo no impossível; que Deus irá ressuscitar seus filhos e lhes dará uma nova e maravilhosa vida. Elas crêem que seus filhos receberão o “toque” de vida do Espírito Santo e serão ressuscitados, aleluia! E, por isso, elas não se cansam dia e noite de vigiar… E orar… E crer… Até que o “rei” olhe para elas, tenha misericórdia e faça cessar a sua dor.

Rispa ficou em seu posto sozinha. Espantava as aves de dia e as feras de noite. Ela não tinha medo. Não saía de sua “torre de vigia”, mas esperava que o rei se compadecesse e desse um sepultamento digno de nobres aos seus filhos. Ela ficou por muitos dias ali, passaram-se mais de dois meses, e isto foi dito a Davi. Ele então “tomou os ossos de Saul e os ossos de Jônatas [...] e também os ossos dos enforcados [...] Enterraram [...] na terra de Benjamim [...] Depois disto, Deus se tornou favorável para com a terra” (v.12-14). Enquanto Davi não honrou aos que morreram pelo pecado de outro, não houve o favor, a bênção de Deus sobre a terra. E foi Rispa quem fez a mão do rei Davi trazer a bênção novamente sobre Israel.

Para você refletir:

Como você agiria estando no lugar de Rispa?

Você tem amado seus filhos e paga um preço de oração por eles?

Onde e como estão seus filhos agora?

Você, querida irmã, que talvez não seja ainda casada, não tenha filhos, pode sentir a dor de quantas pessoas estão mortas em seus pecados e precisam receber a Vida? Que tal orar por estas pessoas ao seu redor?

Você sabe o que é assentar-se em “pano de saco” sobre a Penha? Tem buscado se humilhar diante do Senhor em oração?

Você tem coragem suficiente para “enxotar” as aves de rapina e os animais (demônios e más companhias) que querem “devorar” seus filhos?

Quanto você acha que valem as lágrimas de uma mãe?

Leia estes textos e seja uma mulher intercessora: Is 54; Lc 1.39-56; 1Sm 1.1-28; 2.1-11.

(Pra. Ângela V. Cintra)


Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?

www.momsinprayer.org
www.maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 99212-0548

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx"

ORAÇÃO DE UMA MÃE UNIDA EM ORAÇÃO



Quando andares pelas águas não te afogarás!
Quando pelo fogo não te queimarás!
Não temas, sou contigo
Agindo eu, quem impedirá?


ORAÇÃO DE UMA MÃE UNIDA EM ORAÇÃO

Senhor, dá-me, de Raquel, a arte de fazer-me amar.
Dá-me, de Joquebede, o espírito de amor, confiança, sacrifício e renúncia.
De Raabe, dá-me a coragem e a ousadia.
Dá-me de Noemi, a solidariedade e o estímulo.
De Rute, dá-me a dedicação,a piedade e a bondade.
De Ana, dá-me a fé e a fibra para cumprir o voto feito.
De Débora, a solidariedade, o estímulo e o senso de justiça.
Dá-me a astúcia de Mical, para usá-la no bem, e não para o mal.
Semelhante a Abigail, faze-me mensageira da paz, da harmonia.
Semelhante a Ester, que eu seja destemida, corajosa, perseverante, desinteressada e altruísta.
Semelhante a Maria, faze-me pura e humilde de coração.
Semelhante a Isabel, faze-me capaz de regozijar-me com o bem alheio.
De Marta, dá-me a disposição para o trabalho material, com prioridade para Jesus.
E, de Maria, o anseio espiritual e a consagração perfeita.
Semelhante a Dorcas, a costureira, que eu seja útil ao necessitado.
Semelhante a Lídia, que eu abra a porta da hospitalidade ao que chegar cansado.
Semelhante a Priscila que eu seja uma boa esposa e companheira de ministério.
Semelhante a Evódia e Sintique que eu seja cooperadora no evangelho.
Semelhante a mulher samaritana, que eu corra a falar da salvação em Jesus Cristo.
Semelhante a Febe, que eu tenha o espírito missionário.
E, semelhante a mulher do fluxo de sangue, que eu tenha a Fé que vê o invisível, a Fé que crê no incrível e a Fé que recebe o impossível!
Que eu seja semelhante a Mulher Virtuosa de Provérbios 31, cujo valor muito excede ao de rubis, que só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.
Que eu abra a minha mão ao pobre e estenda as minhas mãos ao necessitado.
Que, com sabedoria, eu esteja atenta ao andamento de minha casa, e não coma o pão da preguiça.
Que a Palavra de Deus esteja sempre em minha vida, em meu caminhar.
Que eu continue sempre sendo “luz, sal, fermento, carta e testemunha de Cristo”, exercendo o Caráter, a Paixão, a Piedade, a Fé, a Coragem e a Perseverança.
E que, em todo o tempo, eu seja temente ao SENHOR.
Senhor, não me deixes olhar para trás, como fez a mulher de Ló.
Nem que eu tenha preferência por um filho, como Rebeca.
Livra-me do desejo adúltero da mulher de Potifar.
Tira de mim, o instinto de trair, como teve Dalila.
Livra-me da trama macabra e diabólica de Herodias.
De Ti, Senhor, suplico: O perdão, a paz e a bênção.
Amém! Amém e Amém!

(adaptado por: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa - Coordenadora Nacional do Ministério Mães Unidas em Oração)



Mães Unidas em Oração, filhos protegidos

Todo filho precisa de uma mãe que ora 
Você já orou pelo seu filho hoje? 

WhatsApp: 21 99212-0548

(Editora do Blog: ne Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html
Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque ”xxxx”.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

VOCÊ TEM O CHEIRO DE SEU FILHO?



No final de fevereiro de 2006, a Policia Federal, depois de muito tempo de investigação, estourou, como se diz na linguagem policial, uma rede de pedófilos que usava a internet para propagar fotos de crianças e adolescentes. Um dos componentes dessa rede era justamente um adolescente residente no Rio de Janeiro.

Ao saber que a Policia Federal estava em seu apartamento e vasculhando os computadores da casa, esse adolescente, possivelmente querendo fugir, pulou da janela, mas para sua infelicidade, morreu na queda.

Vivemos num mundo cruel, onde a tecnologia tem sido usada, muitas vezes, para a propagação da imoralidade e da violência contra a mulher, crianças e adolescentes.

Muitas vezes essa imoralidade ou fonte de propagação do mal pode estar bem ao lado do nosso apartamento ou casa, ou até mesmo, como o caso acima citado, dentro da própria casa.

Para ilustrar, uma família recebeu a visita de um casal, onde um dos cônjuges era especializado em informática. A anfitriã pediu para que desse uma olhada no seu computador, pois estava com muitos vírus. Para surpresa de todos, aquele técnico em informática comunicou à dona da casa que seu filho adolescente estava visitando páginas comprometidas com pedofilia e pornografia.

Um dos grandes desafios hoje dos pais é conciliar trabalho e família. Muitos dedicam tempo demasiado ao trabalho e se esquecem de travar um relacionamento próximo e amigo com os filhos. Dar um celular com um chip aos filhos para acompanhar seus pais não resolve. É preciso que esse relacionamento seja presencial.

Para ajudar você nessa reflexão, quero fazer algumas perguntas. Meu objetivo não é jogar sentimento de culpa sobre você, mas levá-la a uma avaliação. Pare um pouco e responda as perguntas abaixo.

Qual foi a última vez que você,
 mãe, saiu com seu filho para fazer um lanche e conversar de forma amistosa sobre seus medos, amizades e dilemas?

No último mês em algum momento você brincou com seu filho? Orou com ele?

Você poderia afirmar, com certeza, os nomes dos três amigos do seu filho ou filha?

Você tem conversado com seus filhos, de forma amiga e natural, sobre drogas, sexo, pornografia, violência?

Você sabe que tipo de sites seus filhos estão visitando ou com quem estão conversando nos MSN, WhatsApp, instagram, Facebook ... da vida?

Três perguntas todos os pais devem responder sem pestanejar. Quando saem de casa, você pai ou mãe, deve responder as seguintes perguntas: “Você sabe onde seus filhos estão?” “com quem estão?” e “e o que estão fazendo?”.

Na Bíblia encontramos um texto que pode nos ajudar na compreensão da importância de estar perto dos nossos filhos.

No relato da bênção de Jacó, encontramos por duas vezes, indicações que Isaque conhecia de perto seus filhos Esaú e Jacó. Talvez, pela idade, teve dificuldades de reconhecer com nitidez a voz de Jacó. Mas ao passar a mão sobre a pele de seus filhos sabia quem era Esaú e Jacó (Gn 27.15-17). Vivia tão perto de seus filhos que podia distinguir o cheiro de cada um deles (27.25-27). Esses textos mostram-nos que havia proximidade entre pai e filhos.

Essa mesma intimidade e proximidade devemos cultivar com nossos filhos, para que diminuamos consideravelmente a possibilidade de termos surpresas desagradáveis.


(Fonte:Site Ministério Oikos)

Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?


www.momsinprayer.org
www.maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 99212-0548

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx" 

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

O PODER DA UNIDADE

Infelizmente vivemos em um mundo individualista, que só pensa em si mesmo, só pensa em seus próprios interesses. E por causa desse individualismo todo, muitas mães pensam que sozinhas conseguirão realizar os seus sonhos, concretizar seus projetos de vida, dar suporte aos seus filhos... Enfim, em outras palavras, muitas acham que sozinhas resolveram todas as coisas...


Se analisarmos melhor a vida dessas mães, veremos apenas:

1. INSEGURANÇA, por não confiar em ninguém; 
2. CANSAÇO, por não assumir que precisam de ajuda; 
3. TRISTEZA, porque estão sempre sozinhas; 
4. DEPRESSÃO, por não terem com quem desabafar suas fraquezas, ansiedades e suas preocupações, suas lutas, suas dificuldades; 
5. FRUSTRAÇÃO, porque são apenas seres limitados e imperfeitos, que sempre cometem erros.

Jamais conseguiremos avançar, alcançar os nossos objetivos, realizar os nossos sonhos, se pensarmos que sozinhas somos capazes de fazer tudo. Nós encontramos apoio, cuidado, amparo, comunhão e, principalmente o "amor" junto às outras mães que anseiam pelas mesmas coisas.... 


Vejamos o que a Palavra de DEUS diz: 

"9 Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. 
10 Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. 
11 Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mais um só, como se aquentará? 
12 E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa." 
(Eclesiastes 4. 9-12) 

*Vs.9 - É melhor sermos dois e não andarmos sozinhos, porque temos maiores chances de sermos bem sucedidos. Quando temos alguém que nos ajude, que nos dê o devido apoio nos momentos difíceis, se temos a companhia de bons amigos, certamente obteremos melhores resultados. Por isso precisamos congregar em uma Igreja, pois lá, poderemos encontrar tão bons amigos que se tornam irmãos.

*Vs.10 - Quando temos amigos a nossa volta, não precisamos ter medo de enfrentar o que a vida nos oferece, quando cometemos um erro, é importantíssimo termos um amigo por perto que nos ajude a nos levantar, que nos anime a prosseguirmos em frente, que libere sempre uma boa palavra que nos console e que nos exorte. Agora, ai do que estiver só. Aqueles que confiam apenas em si mesmo, quando caem dificilmente se levantam e vivem desiludidos com tudo.

*Vs.11 - Quando temos a companhia das pessoas que amamos (Igreja, família e amigos), nos sentimos mais confortáveis, livres para sermos nós mesmos, livres para vivermos sem máscaras. Sentimo-nos mais aquecidos com o carinho, com a atenção, com a preocupação dos nossos amigos e irmãos em Cristo, quando os temos por perto tudo fica mais fácil.
"O individualismo gera frieza, indiferença e morte." 

*Vs.12 - Nada pode resistir "O PODER DA UNIDADE". Mesmo quando estamos distantes, mas, tendo a certeza de que podemos confiar no cuidado de pessoas que tem o mesmo propósito que nós, pessoas que buscam o cumprimento desse propósito, somos fortalecidos e dificilmente desanimamos em meio a um problema. A Igreja é um lugar de propósitos, de comunhão, de edificação, de treinamento, companherismo, etc. 

É muito difícil nos tornarmos Mães Unidas em Oração, que expressam o Caráter de Cristo, se não estivermos unidas. Precisamos estar unidas para podermos alcançar as outras mães que ainda não conhecem o real significado da palavra "AMOR". 

Somos a Igreja do Senhor Jesus, só venceremos o poder das trevas, se estivermos unidas com o Corpo de Cristo e se estivermos juntas, tendo tudo em comum (Atos 2.44).

Mães Unidas em Oração, é um Ministério que crê e pratica a união. Nos unimos para orar em concordância por nossos filhos e suas escolas. Sendo o Senhor JESUS a terceira dobra do nosso cordão temos a certeza de que teremos força para suportar e superar todas os problemas circunstâncias e adversidades e que a vitória no tempo certo chegará.

Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora
Você já orou pelo seu filho hoje?

contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 992120548 

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html


Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher coloque ”xxxx”.

domingo, 20 de janeiro de 2019

SEIS ORAÇÕES VITAIS PELOS FILHOS


Atualmente tudo o que temos que fazer para ficar preocupadas ou com medo por nossos filhos é acordar todas as manhãs! Existe medo e dúvida em torno de nós e de como vivemos.

Qualquer uma pode olhar para a condição da sociedade ou no comportamento de seus filhos e ter medo. Mas Deus nos chama para ser sal e luz na terra (Mateus 5:13-14). Nós não temos o espírito de temor (2 Timóteo 1:7).

Então, como podemos manter nossos filhos protegidos todos os dias quando as coisas não parecem tão boas? Ao dizer o que Deus diz; ao falar a Sua Palavra com fé sobre eles. Se formos por aquilo que vemos, é fácil ter medo. Mas a fé crê em algo que não pode se ver!

Em Romanos 4:17, a Bíblia diz que Deus chama as coisas que não são como se já fossem. Eu acredito que você e eu podemos fazer isso também, há poder em nossas palavras!

Aqui estão seis orações vitais que vão ajudar o agir de Deus na vida de nossos filhos:

1) Deus tem um plano perfeito para o meu filho (Jeremias 29:11; Romanos 11:29)

“Pai, obrigado pelo maravilhoso plano divinamente ordenado que o Senhor têm para a vida do meu filho. Eu proclamo que eles andarão nele hoje. Declaro que eles vão cumprir o plano de Deus e eles terão um futuro brilhante!"

2) O Espírito Santo ajuda os meus filhos (1 João 4:4; 14:16 )


“Quanto mais o Senhor estiver presente na vida dos meus filhos hoje, mais irá ajuda-los, orienta-los, incentiva-los, protege-los e capacita-los. O Senhor é maior do que qualquer plano ou a força do inimigo e faz com que os meus filhos possam superar todas as situações da vida". 

3) Eu me recuso a ter medo (2 Timóteo 1:7, Marcos 5:36) 

“Pai, eu me recuso a ter medo de meus filhos caírem nas garras do inimigo, eu vou cercá-los com fé e com o amor de Deus, eu profetizo que serão bem sucedidos, felizes, protegidos e saudáveis. Sempre que eu pensar em meus filhos e em seu futuro, eu terei uma mente sã. Imaginarei todos rodeados com poder, benção e proteção de Deus".

4) A nossa família anda no amor (1 Coríntios 13:4-8; Efésios 5:1-2)

“Meu relacionamento com meus filhos é abençoado; andamos em amor uns com os outros e desfrutamos da união uns com os outros como Deus planejou. O amor é livre para reinar em nossa casa. Nós não permitimos contenda ou divisão, mas declaramos que a nossa casa está repleta de paz e harmonia. Dá-nos sabedoria, Pai, para abençoar e ajudar uns aos outros".

5) A paz reina no coração e na mente dos meus filhos (Isaias 54:4;. Colossenses 3:15)

“Meus filhos são ensinados no Senhor, para que eles tenham a paz de Deus sobre eles em todos os sentidos da palavra integridade. Que o Senhor passe a os orientar no caminho reto para nunca sairem do Seu propósito. Meus filhos trarão paz em nossa família e não discórdia e contendas".

6) Meus filhos são diligentes (Provérbios 10:4; 2 Pedro 3:14)


“Meus filhos não são preguiçosos, mas trabalhadores que perseveram, mesmo quando a situação é difícil, eles são constantes, sérios e enérgicos. Devido a isso, eles não vão ser pobres de espirito e de corpo, mas ricos, de acordo com a Palavra de Deus".

Como Mães Unidas em Oração, não temos que ter medo, e, sim, ! Nós podemos viver acima das provações deste mundo, quando nós mantermos nossos olhos no Senhor. Ao fazer estas orações para os nossos filhos, fiquemos à espera para ver os resultados sobrenaturais que vão vir sobre eles!


Adaptado: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?

contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 992120548 

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html 

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque ”xxxx”.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

QUANDO DEUS PARECE AUSENTE



"Depois disto Mardoqueu voltou para a porta do rei; porém Hamã se recolheu a toda pressa para sua casa, lamentando-se e de cabeça coberta. E contou Hamã a Zerés, sua mulher, e a todos os seus amigos tudo quanto lhe tinha sucedido. Então os seus sábios e Zerés, sua mulher, lhe disseram: Se Mardoqueu, diante de quem já começaste a cair, é da linhagem dos judeus, não prevalecerás contra ele, antes certamente cairás diante dele. Enquanto estes ainda falavam com ele, chegaram os eunucos do rei, e se apressaram a levar Hamã ao banquete que Ester preparara."  (
Ester 6:12-14)

Neste caso estamos esperando e desejando que Hamã receba o que merece. Tudo em nós clama por justiça. Em especial com um perdedor como Hamã.

Nem uma vez sequer durante toda a jactância e conspiração perversa de Hamã, Deus o ignorara ou ao seu plano de assassinar Mardoqueu e os judeus. Deus não perdera as suas declarações, o orgulho do seu coração e os motivos maldosos por trás de suas decisões. Deus estava invisível, mas não fora do alcance ou passivo. Ele não esquecera o seu povo ou suas promessas a eles – e aos seus inimigos.

Alguém bateu à porta. Antes que pudesse sequer refletir, Hamã foi retirado às pressas de casa e escoltado ao palácio para o banquete que significaria a sua condenação. Não posso deixar de imaginar se no caminho para o palácio, Hamã olhou outra vez para a forca que construíra para Mardoqueu, balançou a cabeça e lamentou o que havia feito.

Um princípio teológico magnífico sublinhado repetidamente nas Escrituras é este: Quando Deus parece ausente, ele está presente. Mesmo quando você pensa que perdeu tudo, mãe, Deus usa o fato como uma oportunidade para despertá-la para a compreensão de que Ele se encontra no controle, assim como para levá-la a ajoelhar-se. DEUS SEMPRE ESTÁ NO CONTROLE! ELE COMANDA, ELE DETÉM TODO O PODER. ELE É O DEUS TODO PODEROSO!

Você sente que Deus tem estado ausente em sua vida, de alguma forma distante? Queremos lembrá-la disto: Ele pode ter parecido ausente para você, mas tem estado presente o tempo todo. Além disso, Ele conhece o seu coração. Sabe a verdadeira condição da sua alma. Sabe as impurezas ocultas em seus motivos. Sabe a profunda depravação do seu pecado. Mas ele ouviu o seu clamor e não vai rejeitá-la jamais!

Apenas creia!


Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.

Todo filho precisa de uma mãe que ora. 
Você já orou pelo seu filho hoje? 

contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 992120548 

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html 


Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx".

ORANDO POR NOSSOS FILHOS



Deus nos deu filhos e colocou-os sob a nossa responsabilidade e autoridade espiritual. Não é fácil cuidar dos nossos filhos, muitos dias são bem difíceis, mas para as mãe, pais, não existem palavras que expressem a gratidão e o amor que sentem por essa dádiva e oportunidade.

Porém, Ele não nos deixou sós. Para nos ajudar nessa responsabilidade, deu-nos também a obrigação e o privilégio de orar a Ele em favor deles.

"Levanta-te, clama de noite no princípio das vigias; derrama o teu coração como águas diante da presença do Senhor; levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas." (Lamentações 2:19)

Assim como existem mães que se alegram e são gratas por seus filhos, há também aquelas que sofrem e choram por aqueles filhos que estão em caminhos de trevas ou fizeram escolhas erradas, que não aceitam a orientação e conselhos dos pais, que não se relacionam bem com eles, que estão confusos e perdidos, que estão doentes.

Tenho duas lindas filhas, sei quantas são as preocupações dos pais por seus filhos, razão ou motivo para orar não faltam. Não existe fórmula mágica, mas sei também que a oração é uma arma poderosa e devemos fazer uso dela sempre.

Os pais que oram por seus filhos, edificarão a fé e o caráter na próxima geração, uma oração por vez. Ela é uma âncora, uma fonte de força e orientação tanto para os pais na direção e orientação dos filhos quanto aos filhos, para aceitar a ajuda dos pais, obedecer-lhes, buscar orientação de Deus e ter uma vida mais plena e feliz. Assim tem sido na minha vida.

A cada dia precisamos ficar atentos a todos os aspectos para que os nossos filhos não sejam destruídos, mas que sejam abençoados. Precisamos amar, compreender, ensinar e educar nossos filhos o melhor que pudermos, para isso precisamos de orientação, por isso devemos orar.

1. Por sua proteção


Para que o Senhor guarde a mente e o coração dos filhos da influência dos amigos, da mídia, dos males e perigos do mundo. Que os guarde e os preserve em seus caminhos, no trabalho e estudo, em suas atividades e afazeres diários. Que sejam protegidos daqueles que querem seu mal. Que os guie no namoro e nos seus relacionamentos.

"Eu porém vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e perseguem;" (Mateus 6:44)

2. Por seu bem-estar espiritual

Que tenham um coração íntegro, obediente e a fé para aprender e guardar os mandamentos de Deus, fazendo tudo para edificar um testemunho firme dos bons ensinamentos encontrados nas escrituras e torná-los parte de sua vida, para permanecerem firmes nos caminhos de Deus fazendo o bem, amando, ajudando e servindo a todos ao seu redor.

"E a (...), meu filho, dá um coração perfeito, para guardar os teus mandamentos, os teus testemunhos, e os teus estatutos; e para fazer tudo, (...)." (I Crônicas 29: 19)

3. Pela santificação


Que cresçam de graça em graça, confiem no Senhor e sejam purificados e limpos do pecado e de tudo o que for errado e mal. Que tenham um coração livre de más intenções, vençam as tentações e dificuldades deste mundo, que tenham inspiração, luz e discernimento para escolher e agir corretamente em tudo, e para mudar quando for preciso.

"(...), chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus em seu coração. Assim o fazia Jó continuamente." (Jó 1:5)

4. Quando estiverem doentes

Que sejam protegidos ou curados dos vícios, dos problemas e males que os aflige, das doenças que os enfraquecem e destroem, que sejam fortalecidos e tenham inteligência e vigor para que vivam mais plenamente e cumpram tudo o que lhes for requerido.

"E insistentemente lhe suplicou: Minha filhinha está à morte; vem, impõe as mãos sobre ela, para que seja salva, e viverá." (Marcos 5:23)

5. Sempre


Que vençam todos os desafios e dificuldades que a vida lhes impor e saiam vitoriosos. Que as suas decisões sejam no Senhor, que tenham sucesso em tudo o que fizerem para abençoar as pessoas, que suas necessidades sejam supridas, que alcancem sucesso no estudo e trabalho, que confiem no Senhor e o busquem sempre em tudo o que tiverem de fazer.

"Orai sem cessar." (I Tessalonicenses 5:17)

Será que nossos filhos sentem a força das nossas orações ao Pai por suas necessidades e anseios específicos? Se nossos filhos, a quem amamos e servimos, não ouvem ou não sentem a influência santificadora de nossas sinceras orações em favor deles, precisamos mudar.

A oração por nossos filhos se torna mais significativa quando expressamos gratidão, temos a real intenção de fazer a vontade de Deus e um coração sincero. Deus ouve e responde a toda oração sincera, a resposta é real, e nossos filhos precisam disso.

A educação que damos aos filhos é fundamental, "Instrui o menino no caminho que deve andar". É dos pais a responsabilidade de ensinar os filhos a orar, a buscar mais orientação para sua vida. Ensinar pelo exemplo através das orações no lar.

Só assim veremos o Senhor honrando a Sua palavra: "Quando velhos não se desviarão (...)".

Não precisamos estar só ao orientar e cuidar de nossos filhos. A oração abrirá as portas que precisam, removerá as barreiras de suas vidas, aliviará as pressões, trará orientação, paz e consolo nas épocas de estresse e dificuldades.

Ore por seus filhos. Agindo segundo a orientação do Senhor, certamente eles estarão bem e protegidos.

"Clama a Mim, e responder-te-ei, anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes." (Jeremias 33:3)


(Sônia Penha)

"Nada, ABSOLUTAMENTE nada resiste ao Poder da Oração!" (Jane Esther de Paula Rosa)



Mães Unidas em Oração, filhos protegidos

Todo filho precisa de uma mãe que ora 
Você já orou pelo seu filho hoje?

contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 992120548

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque ”xxxx”

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

ORAÇÃO PARA O CORAÇÃO DE UMA MÃE PREOCUPADA


Você se preocupa? Todas nós podemos admitir que ficamos preocupadas. Na verdade, nós provavelmente nos preocupamos mais do que imaginamos. Como mãe, nos preocupamos com os nossos filhos, sobre a sua saúde, a sua aprendizagem...

Ficamos preocupadas com o pagamento de contas, escola, médico... 
Muitas vezes, nossa lista de afazeres nos mantém acordadas durante a noite, preocupadas em esquecer alguma coisa... De fazer algo importante. Perguntas "e se?" e "devo fazer?" Redemoinho em volta da nossa mente, nos segurando como reféns e nos mantendo acorrentadas às nossas preocupações e temores.

A preocupação é uma espécie de "pecado aceitável." Por isso que a preocupação é um daqueles pecados que todo mundo costuma praticar e não costumamos enfrentar.

No fundo, queremos ser libertadas do sentimento crônico, da desgraça e da expectativa de que há algo ruim à espreita ao virar da esquina. Sabemos que a Bíblia nos diz para não nos preocuparmos, mas pensamentos parecem fazer parte de nós que não sabemos como parar.

O que podemos fazer?

Lembre-se e ore.  Como óleo e água, confiança e preocupação não se misturam. Para expulsar preocupação do nosso coração, precisamos fazer crescer raízes mais profundas da confiança em Deus. Uma e outra vez nos Salmos, quando o coração do escritor era pesado, ele se virava para olhar para trás, tudo o que Deus tinha feito por ele. Quando o salmista olhou de volta para a fidelidade de Deus e seus cuidados soberanos para com ele, ele foi capaz de confiar em Deus, mesmo no meio de circunstâncias preocupantes.

Quando olhamos para trás em nossas próprias vidas e vemos a fidelidade de Deus sobre nós, dá-nos confiança e esperança na sua fidelidade. Nós olhamos para trás para a nossa própria história da salvação. Vemos que Jesus morreu na cruz por nossos pecados, que esta é a demonstração do amor de Deus por nós. Quando preocupações ameaçam se aproveitar do nosso coração, precisamos lembrar e nos debruçar sobre a verdade do evangelho. Lembrando que a cruz nos impulsiona à fé para o que vem pela frente.

E, quando nos lembramos, nós precisamos nos voltar para Deus em oração. Hebreus diz que por causa de Jesus, podemos chegar ao trono da graça com confiança, para receber a ajuda de que precisamos (Hebreus 4:16). 


Paulo estava se referindo a preocupação crônica quando escreveu em Filipenses 4: 6: "Não andeis ansiosos por coisa alguma, mas em todas as situações, pela oração e súplica, com ações de graças, apresentem seus pedidos a Deus." Estejamos prontos a dar as nossas preocupações para Deus em oração, confiando-lhe todos os nossos fardos e cuidados. 

Como resultado, nós receberemos em troca a paz que almejamos, "E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus"(Filipenses 4: 7).

Você pode até orar  assim...

Uma oração para o coração preocupado:

Meu Pai do Céu, eu venho a ti com o coração pesado e cheio de tantas preocupações e cuidados. Eu quero apenas me enrolar em teu colo e encontrar alguma paz no caos da minha vida. Minhas preocupações enchem minha mente dia e noite. Meu estômago está em nó e eu mal posso respirar. Eu sinto que estou secando; a alegria foi sugada para fora de mim.

Mas o Senhor disse para virmos a ti com todos os nossos fardos. O Senhor disse que vai carregá-los. O Senhor nos diz que é uma rocha, um escudo, uma fortaleza. Eu preciso de uma rocha no momento. Eu preciso de uma fortaleza a correr para agora. Eu preciso de ti, Senhor.

Há tantas decisões a tomar. E se eu o fizer errado? Tantas coisas ruins surgem no horizonte, o se eu não estiver preparada? Ajuda-me a concentrar meu coração em ti e não sobre os gigantes em torno de mim. Eu sei que todas essas preocupações estão me impedindo de confiar em ti. Como Pedro, em vez de olhar para o seu rosto, eu estou olhando em volta para as ondas que me cercam, para as circunstâncias

Perdoe-me por duvidar e não viver uma vida de confiança. Eu creio, mas por favor me ajude na minha incredulidade! Eu sei que quando eu me preocupo, eu estou crendo numa mentira que diz que eu posso controlar o que acontece na minha vida. Perdoe-me por tentar controlar algo que eu nunca realmente terei o controle.
 Ajuda-me a confiar em tua palavra e não em mentiras.

O Senhor enviou o seu Filho para levar o meu maior peso na cruz. Eu sei que que tu podes lidar com tudo o que me preocupa hoje. Não há nada grande demais para ti, a terra é o apoio dos teus pés e o vento e a chuva vão e vem em teu comando. Liberte-me desta preocupação hoje. Ajuda-me a confiar na mesma graça que me salvou na cruz.

Eu sei que o Senhor tens um plano perfeito para a minha vida. Ajuda-me a andar por fé e não por vista. Eu quero confiar em teu plano e teu amor por mim. Eu quero enfrentar o futuro desconhecido confiante de que o Senhor tem tudo sob controle. Concedei-me a graça que eu preciso.

Obrigada por Jesus por me aceitar como eu sou, com preocupações e tudo. Eu quero entregar tudo para nas tuas mães, em nome de Jesus, Amém.



Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.

Todo filho precisa de uma mãe que ora. 

Você já orou pelo seu filho hoje? 



contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 992120548 

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)

IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx".

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

O QUE É BULLYING E CYBERBULLYING

Devido ao fato de ser um fenômeno que só recentemente ganhou mais atenção, o assédio escolar ainda não possui um termo específico consensual, sendo o termo em inglês bullying constantemente utilizado pela mídia de língua portuguesa.

1. Terminologia

Bullying (bully- «tiranete» ou «valentão»). Existem, entretanto, alternativas como acossamento, ameaça, assédio, intimidação, além dos mais informais judiar e implicar, além de diversos outros termos utilizado pelos próprios estudantes em diversas regiões.

É um termo frequentemente usado para descrever uma forma de assédio interpretado por alguém que está, de alguma forma, em condições de exercer o seu poder sobre alguém ou sobre um grupo mais fraco. São atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender. Também existem as vítimas/agressoras, ou autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de assédio escolar pela turma.



2.  Caracterização do assédio escolar

O cientista sueco - que trabalhou por muito tempo em Bergen (Noruega) - Dan Olweus define assédio escolar em três termos essenciais:

Ø o comportamento é agressivo e negativo;
Ø  o comportamento é executado repetidamente;
Ø  o comportamento ocorre num relacionamento onde há um desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.

O assédio escolar divide-se em duas categorias:

Ø  assédio escolar direto;
Ø  assédio escolar indireto, também conhecido como agressão social

O bullying direto é a forma mais comum entre os agressores (bullies) masculinos. A agressão social ou bullying indireto é a forma mais comum em bullies do sexo feminino e crianças pequenas, e é caracterizada por forçar a vítima ao isolamento social. Este isolamento é obtido por meio de uma vasta variedade de técnicas, que incluem:

Ø  espalhar comentários;
Ø  recusa em se socializar com a vítima;
Ø  intimidar outras pessoas que desejam se socializar com a vítima;
Ø  ridicularizar o modo de vestir ou outros aspectos socialmente significativos (incluindo a etnia da vítima, religião, incapacidades etc).

O assédio escolar pode ocorrer em situações envolvendo a escola ou faculdade/universidade, o local de trabalho, os vizinhos e até mesmo países. Qualquer que seja a situação, a estrutura de poder é tipicamente evidente entre o agressor (bully) e a vítima. Para aqueles fora do relacionamento, parece que o poder do agressor depende somente da percepção da vítima, que parece estar a mais intimidada para oferecer alguma resistência. Todavia, a vítima geralmente tem motivos para temer o agressor, devido às ameaças ou concretizações de violência física/sexual, ou perda dos meios de subsistência.

3.  Características dos bullies

Pesquisas indicam que adolescentes agressores têm personalidades autoritárias, combinadas com uma forte necessidade de controlar ou dominar. Também tem sido sugerido que uma deficiência em habilidades sociais e um ponto de vista preconceituoso sobre subordinados podem ser particulares fatores de risco. Estudos adicionais têm mostrado que enquanto inveja e ressentimento podem ser motivos para a prática do assédio escolar, ao contrário da crença popular, há pouca evidência que sugira que os bullies sofram de qualquer déficit de auto-estima. Outros pesquisadores também identificaram a rapidez em se enraivecer e usar a força, em acréscimo a comportamentos agressivos, o ato de encarar as ações de outros como hostis, a preocupação com a auto-imagem e o empenho em ações obsessivas ou rígidas. É frequentemente sugerido que os comportamentos agressivos têm sua origem na infância:

"Se o comportamento agressivo não é desafiado na infância, há o risco de que ele se torne habitual. Realmente, há evidência documental que indica que a prática do assédio escolar durante a infância põe a criança em risco de comportamento criminoso e violência doméstica na idade adulta".

O assédio escolar não envolve necessariamente criminalidade ou violência. Por exemplo, o assédio escolar frequentemente funciona por meio de abuso psicológico ou verbal. Os bullies sempre existiram, mas, eram (e ainda são) chamados em português de rufias, esfola-caras, brigões, acossadores, cabriões, valentões e verdugos.

Os valentões costumam ser hostis, intolerantes e usar a força para resolver seus problemas.

4.  Tipos de assédio escolar

Os bullies usam principalmente uma combinação de intimidação e humilhação para atormentar os outros. Abaixo, alguns exemplos das técnicas de assédio escolar:

Ø  insultar a vítima;
Ø  acusar sistematicamente a vítima de não servir para nada;
Ø  ataques físicos repetidos contra uma pessoa, seja contra o corpo dela ou propriedade.
Ø  interferir com a propriedade pessoal de uma pessoa, livros ou material escolar, roupas, etc, danificando-os.
Ø   espalhar rumores negativos sobre a vítima;
Ø   depreciar a vítima sem qualquer motivo;
Ø   fazer com que a vítima faça o que ela não quer, ameaçando-a para seguir as ordens;
Ø  colocar a vítima em situação problemática com alguém (geralmente, uma autoridade), ou conseguir uma ação disciplinar contra a vítima, por algo que ela não cometeu ou que foi exagerado pelo bully;
Ø  fazer comentários depreciativos sobre a família de uma pessoa (particularmente a mãe), sobre o local de moradia de alguém, aparência pessoal, orientação sexual, religião, etnia, nível de renda, nacionalidade ou qualquer outra inferioridade depreendida da qual o bully tenha tomado ciência;
Ø   isolamento social da vítima;
Ø  usar as tecnologias de informação para praticar o cyberbullying (criar páginas falsas, comunidades ou perfis sobre a vítima em sites de relacionamento com publicação de fotos etc);
Ø  chantagem.
Ø  expressões ameaçadoras;
Ø  grafitagem depreciativa;
Ø  usar de sarcasmo evidente para se passar por amigo (para alguém de fora) enquanto assegura o controle e a posição em relação à vítima (isto ocorre com frequência logo após o bully avaliar que a pessoa é uma "vítima perfeita").
Fazer que a vítima passe vergonha na frente de várias pessoas.

4.1. Bullying professor-aluno

O assédio escolar pode ser praticado de um professor para um aluno. As técnicas mais comuns são:

Ø  intimidar o aluno em voz alta rebaixando-o perante a classe e ofendendo sua auto-estima. Uma forma mais cruel e severa é manipular a classe contra um único aluno o expondo a humilhação;
Ø  assumir um critério mais rigoroso na correção de provas com o aluno e não com os demais. Alguns professores podem perseguir alunos com notas baixas;
Ø  ameaçar o aluno de reprovação;
Ø  negar ao aluno o direito de ir ao banheiro ou beber água, expondo-o a tortura psicológica;
Ø  difamar o aluno no conselho de professores, aos coordenadores e acusá-lo de atos que não cometeu;
Ø  tortura física, mais comuns em crianças pequenas. Puxões de orelha, tapas e cascudos.
Ø  tais atos violam o Estatuto da Criança e do Adolescente e podem ser denunciados em um Boletim de Ocorrência numa delegacia ou no Ministério Público. A revisão de provas pode ser requerida ao pedagogo ou coordenador e em caso de recusa, por medida judicial.

5.  Locais de assédio escolar

O assédio escolar pode acontecer em qualquer contexto no qual seres humanos interajam, tais como escolas, universidades, famílias, entre vizinhos e em locais de trabalho.

5.1. Escolas

Em escolas, o assédio escolar geralmente ocorre em áreas com supervisão adulta mínima ou inexistente. Ele pode acontecer em praticamente qualquer parte, dentro ou fora do prédio da escola.

Alguns sinais são comuns como a recusa da criança de ir à escola ao alegar sintomas como dor de barriga ou apresentar irritação, nervosismo ou tristeza anormais.

Um caso extremo de assédio escolar no pátio da escola foi o de um aluno do oitavo ano chamado Curtis Taylor, numa escola secundária em Iowa, Estados Unidos, que foi vítima de assédio escolar contínuo por três anos, o que incluía alcunhas jocosas, ser espancado num vestiário, ter a camisa suja com leite achocolatado e os pertences vandalizados. Tudo isso acabou por o levar ao suicídio em 21 de Março de 1993. Alguns especialistas em "bullies" denominaram essa reação extrema de "bullycídio". Os que sofrem o bullying acabam desenvolvendo problemas psíquicos muitas vezes irreversíveis, que podem até levar a atitudes extremas como a que ocorreu com Jeremy Wade Delle. Jeremy se matou em 8 de janeiro de 1991, aos 15 anos de idade, numa escola na cidade de Dallas, Texas, EUA, dentro da sala de aula e em frente de 30 colegas e da professora de inglês, como forma de protesto pelos atos de perseguição que sofria constantemente. Esta história inspirou uma música (Jeremy) interpretada por Eddie Vedder, vocalista da banda estadunidense Pearl Jam.

Na última década de 90, os Estados Unidos viveram uma epidemia de tiroteios em escolas (dos quais o mais notório foi o massacre de Columbine). Muitas das crianças por trás destes tiroteios afirmavam serem vítimas de bullies e que somente haviam recorrido à violência depois que a administração da escola havia falhado repetidamente em intervir. Em muitos destes casos, as vítimas dos atiradores processaram tanto as famílias dos atiradores quanto as escolas. Como resultado destas tendências, escolas em muitos países passaram a desencorajar fortemente a prática do assédio escolar, com programas projetados para promover a cooperação entre os estudantes, bem como o treinamento de alunos como moderadores para intervir na resolução de disputas, configurando uma forma de suporte por parte dos pares.

O assédio escolar nas escolas (ou em outras instituições superiores de ensino) pode também assumir, por exemplo, a forma de avaliações abaixo da média, não retorno das tarefas escolares, segregação de estudantes competentes por professores incompetentes ou não-atuantes, para proteger a reputação de uma instituição de ensino. Isto é feito para que seus programas e códigos internos de conduta nunca sejam questionados, e que os pais (que geralmente pagam as taxas) sejam levados a acreditar que seus filhos são incapazes de lidar com o curso. Tipicamente, estas atitudes servem para criar a política não-escrita de "se você é estúpido, não merece ter respostas; se você não é bom, nós não te queremos aqui". Frequentemente, tais instituições (geralmente em países asiáticos) operam um programa de franquia com instituições estrangeiras (quase sempre ocidentais), com uma cláusula de que os parceiros estrangeiros não opinam quanto a avaliação local ou códigos de conduta do pessoal no local contratante. Isto serve para criar uma classe de tolos educados, pessoas com títulos acadêmicos que não aprenderam a adaptar-se a situações e a criar soluções fazendo as perguntas certas e resolvendo problemas.

5.2. Local de trabalho

O assédio escolar em locais de trabalho (algumas vezes chamado de Assédio escolar Adulto) é descrito pelo Congresso Sindical do Reino Unido como:

"Um problema sério que muito frequentemente as pessoas pensam que seja apenas um problema ocasional entre indivíduos. Mas o assédio escolar é mais do que um ataque ocasional de raiva ou briga. É uma intimidação regular e persistente que solapa a integridade e confiança da vítima do bully. E é frequentemente aceita ou mesmo encorajada como parte da cultura da organização".

5.3. Vizinhança

Entre vizinhos o assédio escolar normalmente toma a forma de intimidação por comportamento inconveniente, tais como barulho excessivo para perturbar o sono e os padrões de vida normais ou fazer queixa às autoridades (tais como a polícia) por incidentes menores ou forjados. O propósito desta forma de comportamento é fazer com que a vítima fique tão desconfortável que acabe por se mudar da propriedade. Nem todo comportamento inconveniente pode ser caracterizado como assédio escolar: a falta de sensibilidade pode ser uma explicação.

5.4. Política

O assédio escolar entre países ocorre quando um país decide impôr sua vontade a outro. Isto é feito normalmente com o uso de força militar, a ameaça de que ajuda e doações não serão entregues a um país menor ou não permitir que o país menor se associe a uma organização de comércio.

5.5. Militar

Em 2000, o Ministério da Defesa (MOD) do Reino Unido definiu o assédio escolar como : "…o uso de força física ou abuso de autoridade para intimidar ou vitimizar outros, ou para infligir castigos ilícitos".

Todavia, é afirmado que o assédio escolar militar ainda está protegido contra investigações abertas. O caso das Deepcut Barracks, no Reino Unido, é um exemplo do governo se recusar a conduzir um inquérito público completo quanto a uma possível prática de assédio escolar militar. Alguns argumentam que tal comportamento deveria ser permitido por causa de um consenso acadêmico generalizado de que os soldados são diferentes dos outros postos. Dos soldados se espera que estejam preparados para arriscarem suas vidas, e alguns acreditam que o seu treinamento deveria desenvolver o espirito de corpo para aceitar isto.

Em alguns países, rituais humilhantes entre os recrutas têm sido tolerados e mesmo exaltados como um "rito de passagem" que constrói o caráter e a resistência; enquanto em outros, o assédio escolar sistemático dos postos inferiores, jovens ou recrutas mais fracos pode na verdade ser encorajado pela política militar, seja tacitamente ou abertamente. Também, as forças armadas russas geralmente fazem com que candidatos mais velhos ou mais experientes abusem - com socos e pontapés - dos soldados mais fracos e menos experientes...

5.6. Alcunhas ou apelidos (dar nomes)

Normalmente, uma alcunha (apelido) é dada a alguém por um amigo, devido a uma característica única dele. Em alguns casos, a concessão é feita por uma característica que a vítima não quer que seja chamada, tal como uma orelha grande ou forma obscura em alguma parte do corpo. Em casos extremos, professores podem ajudar a popularizá-la, mas isto é geralmente percebido como inofensivo ou o golpe é sutil demais para ser reconhecido. Há uma discussão sobre se é pior que a vítima conheça ou não o nome pelo qual é chamada. Todavia, uma alcunha pode por vezes tornar-se tão embaraçosa que a vítima terá de se mudar (de escola, de residência ou de ambos).

5. Legislação

No Brasil, a gravidade do ato pode levar os jovens infratores à aplicação de medidas sócio-educativas. de acordo pelo código penal brasileiro, a negligência com um crime pode ser tida como uma coautoria. Na área cívil, e os pais dos bullies podem, pois, ser obrigados a pagar indenizações e podem haver processos por danos morais.

A legislação jurídica do estado brasileiro de São Paulo define assédio escolar como atitudes de violência física ou psicológica, que ocorrem sem motivação evidente praticadas contra pessoas com o objetivo de intimidá-las ou agredi-las, causando dor e angústia.

Os atos de assédio escolar configuram atos ilícitos, não porque não estão autorizados pelo nosso ordenamento jurídico, mas por desrespeitarem princípios constitucionais (ex: dignidade da pessoa humana) e o Código Civil, que determina que todo ato ilícito que cause dano a outrem gera o dever de indenizar. A responsabilidade pela prática de atos de assédio escolar pode se enquadrar também no Código de Defesa do Consumidor, tendo em vista que as escolas prestam serviço aos consumidores e são responsáveis por atos de assédio escolar que ocorram nesse contexto.

No estado brasileiro do Rio de Janeiro, uma lei estadual sancionada em 23 de setembro de 2010 institui a obrigatoriedade de escolas públicas e particulares notificarem casos de bullying à polícia. Em caso de descumprimento, a multa pode ser de três a 20 salários mínimos (até R$ 10.200) para as instituições de ensino.

Na cidade brasileira de Curitiba todas as escolas têm de registrar os casos de bullying em um livro de ocorrências, detalhando a agressão, o nome dos envolvidos e as providências adotadas.

6.1. Condenações legais

Dado que a cobertura da mídia tem exposto o quão disseminada é a prática do assédio escolar, os júris estão agora mais inclinados do que nunca a se simpatizarem com as vítimas. Em anos recentes, muitas vítimas têm movido ações judiciais diretamente contra os agressores por "imposição intencional de sofrimento emocional" e incluindo suas escolas como acusadas, sob o princípio da responsabilidade conjunta. Vítimas norte-americanas e suas famílias têm outros recursos legais, tais como processar uma escola ou professor por falta de supervisão adequada, violação dos direitos civis, discriminação racial ou de gênero ou assédio moral.

1. No Brasil

Uma pesquisa do IBGE realizada em 2009 revelou que quase um terço (30,8%) dos estudantes brasileiros informou já ter sofrido bullying, sendo maioria das vítimas do sexo masculino. A maior proporção de ocorrências foi registrada em escolas privadas (35,9%), ao passo que nas públicas os casos atingiram 29,5% dos estudantes.

No Brasil, uma pesquisa realizada em 2010 com 5.168 alunos de 25 escolas públicas e particulares revelou que as humilhações típicas do bullying são comuns em alunos da 5ª e 6ª séries. Entre todos os entrevistados, pelo menos 17% estão envolvidos com o problema - seja intimidando alguém, sendo intimidados ou os dois. A forma mais comum é a cibernética, a partir do envio de e-mails ofensivos e difamação em sites de relacionamento como o Orkut.

Em 2009, uma pesquisa do IBGE apontou as cidades de Brasília e Belo Horizonte como as capitais brasileiras com maiores índices de assédio escolar, com 35,6% e 35,3%, respectivamente, de alunos que declararam esse tipo de violência nos últimos 30 dias.

2. Casos célebres

Na Grande São Paulo, uma menina apanhou até desmaiar por colegas que a perseguiam e em Porto Alegre um jovem foi morto com arma de fogo durante um longo processo de assédio escolar.

Em maio de 2010, a Justiça obrigou os pais de um aluno do Colégio Santa Doroteia, no bairro Sion de Belo Horizonte a pagar uma indenização de R$ 8 mil a uma garota de 15 anos por conta de assédio escolar. A estudante foi classificada como G.E. (sigla para integrantes de grupo de excluídos) por ser supostamente feia e as insinuações se tornaram frequentes com o passar do tempo, e entre elas, ficaram as alcunhas de tábua, prostituta, sem peito...  Os pais da menina alegaram que procuraram a escola, mas não conseguiram resolver a questão. O juiz relatou que as atitudes do adolescente acusado pareciam não ter "limite" e que ele "prosseguiu em suas atitudes inconvenientes de 'intimidar'", o que deixou a vítima, segundo a psicóloga que depôs no caso, "triste, estressada e emocionalmente debilitada". O colégio de classe média alta não foi responsabilizado.

Em junho de 2010, um aluno de nona série do Colégio Neusa Rocha, no Bairro São Luiz, na região da Pampulha de Belo Horizonte foi espancado na saída de seu colégio, com a ajuda de mais seis estudantes armados com soco inglês. A vítima ficou sabendo que o grupo iria atacar outro colega por ele ser "folgado e atrevido", sendo inclusive convidada a participar da agressão.

Em entrevista ao Estado de Minas, disse: Eles me chamaram para brigar com o menino. Não aceitei e fui a contar a ele o que os outros estavam querendo fazer, como forma de alertá-lo. Quando a dupla soube que contei, um deles colocou o dedo na minha cara e me ameaçou dentro de sala, durante aula de ciências. Ele ainda ligou, escondido, pelo celular, para outro colega, que estuda pela manhã, e o chamou para ir à tarde na escola.

Durante 2010, Bárbara Evans, filha de Monique Evans e estudante da Universidade Anhembi Morumbi (onde cursava o primeiro ano de Nutrição), em São Paulo, entrou na Justiça com um processo de assédio escolar realizado por seus colegas. No dia 12/06/2010, um sábado à noite, o muro externo do estacionamento do campus Centro da referida Universidade foi pichado com ofensas a ela e a sua mãe.

Em recente caso julgado no Rio Grande do Sul (Proc. nº 70031750094 da 6ª Câmara Cível do TJRS), a mãe do bullie foi condenada civilmente a pagar indenização no valor de R$ 5 mil (cinco mil reais) à vítima. Foi um legítimo caso de cyberbullying, já que o dano foi causado por meio da Internet, em fotolog (flog) hospedado pelo Portal Terra. No caso, o Portal não foi responsabilizado, pois retirou as informações do ar em uma semana. Não ficou claro, entretanto, se foi uma semana após ser avisado informalmente ou após ser judicialmente notificado.

Alguns casos de assédio escolar entre crianças têm anuência dos próprios pais, como um envolvendo um garoto de 9 anos de Petrópolis. A mãe resolveu tirar satisfação com a criança que constantemente agredia seu filho na escola e na rua, mas o pai do outro garoto, em resposta, procurou a mãe do outro garoto chamado de "boiola" e "magrelo". Ela foi empurrada em uma galeria, atingida no rosto, jogada no chão e ainda teve uma costela fraturada. O caso registrado em um vídeo foi veiculado na internet e ganhou os principais jornais e telejornais brasileiros.

Em 2011, a 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou uma escola privada a pagar indenização a uma vitima de bullying.

Em 07 de abril de 2011, ocorreu o Massacre de Realengo, no qual 12 crianças da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio de Janeiro, foram assassinados e outras 12 crianças foram feridas a tiros. O assassino, Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, ex-aluno da escola, cometeu suicídio após os crimes. O massacre foi atribuído a uma vingança por bullying.

O QUE É CYBERBULLYING

Cyberbullying é uma prática que envolve o uso de tecnologias de informação e comunicação para dar apoio a comportamentos deliberados, repetidos e hostis praticados por um indivíduo ou grupo com a intenção de prejudicar outrem. Como tem se tornado mais comum na sociedade, especialmente entre os jovens, legislações e campanhas de sensibilização têm surgido para combatê-lo.

1. Definição

O cyberbullying tem sido definido como "quando a Internet, telefones celulares ou outros dispositivos são utilizados para enviar textos ou imagens com a intenção de ferir ou constranger outra pessoa". Outros pesquisadores utilizam uma linguagem semelhante para descrever o fenômeno.

O cyberbullying pode ser tão simples como continuar a enviar e-mail para alguém que já disse que não querem mais contato com o remetente, ou então pode incluir também ameaças, comentários sexuais, rótulos pejorativos, discurso de ódio, tornar as vítimas alvo de ridicularização em fóruns ou postar declarações falsas com o objetivo de humilhar.

Os cyberbullies podem divulgar os dados pessoais das vítimas (como nome, endereço ou o local de trabalho ou de estudo, por exemplo) em sites ou fóruns, ou publicar material em seu nome que o difame ou ridicularize-o. Alguns cyberbullies também podem enviar e-mails e mensagens instantâneas ameçando e assediando as vítimas, postar rumores e boatos e instigar os outros para cima da vítima.

No Ensino Médio, as meninas são mais propensas a se envolver em cyberbullying do que os meninos. Mas independente do gênero do bully, seu objetivo é intencionalmente envergonhar, perseguir ou fazer ameaças on-line para os outros. Esse assédio moral pode ocorrer por meio de e-mail, mensagens de texto e mensagens para blogs e sites (como os de relacionamento).

O cyberbullying, via Web, pode ser considerado tão prejudicial quanto o bullying tradicional, podendo, inclusive, levar, em casos extremos, ao suicídio.

Embora o uso de comentários sexuais estejam, às vezes, presentes no cyberbullying, esse não é o mesmo que assédio sexual.

A massificação da Internet, especialmente pelo uso entre as novas gerações, contribui para o aumento do cybullying, pois, no mundo virtual, os bullies não precisam dar as caras. A prática de cyberbullying, porém, não se limita apenas às crianças, podendo ocorrer também entre adultos.



Mães Unidas em Oração, filhos protegidos.
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?

contato@maesunidasemoracao.org
WhatsApp: 21 992120548 

(Editora do Blog: Jane Esther Monteiro de Souza de Paula Rosa)


IMPORTANTE: Para fazer parte do Ministério e receber todas as informações, é só fazer sua inscrição online em nosso link: http://maesunidasemoracao.org/inscricaonline.html 

Não deixe nenhum espaço em branco. Caso não tenha como preencher um espaço, coloque "xxxx".