Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração

Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração
O Ministério Moms In Prayer International, anteriormente conhecido como Moms In Touch / Mães em Contato, chama-se, atualmente, Mães Unidas em Oração no Brasil. Começou em 1984, em Bristish Columbia, Canadá com Fern Nichols. Atualmente o Ministério está em quase 150 países. É um ministério de oração em favor dos nossos filhos (biológicos, adotivos e espirituais), os colegas deles, suas escolas, professores e diretores para que sejam guiados por altos valores bíblicos e morais e, assim, cobrir todas as escolas do mundo com uma rede de proteção espiritual através da oração. A base do Ministério são as escolas de nossos filhos. (Educação Infantil até a Universidade)

terça-feira, 17 de julho de 2012

O PODER DA ORAÇÃO


        Orar é um mandamento bíblico, deve fazer parte da agenda de todo cristão. Jesus, cumprindo seu ministério aqui na terra, falava incessantemente sobre isso e ensinava como orar. Um modelo deixado por Ele, a pedido dos discípulos, é o “Pai Nosso” – oração dominical. Nos evangelhos, particularmente em Mateus e Lucas, o Mestre incita a orar, dizendo: “Pedi e dar-se-vos-á, buscai e achareis, batei e abrir-se-vos-á”. Certa vez, um pregador abordando este tema, depois de enfatizar os benefícios da oração, disse: “A oração deve ser feita com fé; e a fé não se mede, nem se pesa, se prova”. No meu livro “Universo em Prosa e Verso” há um poema que retrata exatamente esta verdade.

Há alguns anos, uma garota viveu uma inesquecível experiência de fé que mudou para sempre a sua vida. Desde a mais tenra idade, um diagnóstico médico a proibiu de beber leite de qualquer espécie, inclusive seus derivados. Sua família, crentes fiéis, orava sem cessar, pedindo o socorro divino. Cansados das maratonas em busca de tratamento, souberam que haveria na igreja um pastor, ungido por Deus, que recebera do Alto a Força para impor as mãos sobre os mais necessitados de cura. Eles iam sempre às reuniões de oração, mas naquela noite foi diferente. Curvados no Altar do Senhor, clamaram mais uma vez pela cura. O pastor aproximou-se e, orando fervorosamente, impôs as mãos sobre a menina. O culto continuou. No final, ao se despedir, ele a beijou e disse: “Vai em paz, filha! Você já pode beber leite à vontade. Pela fé em Jesus você foi curada”.
Essa menina voltou pra casa, saltitante, louvando a Deus! Ao chegar, correu para a geladeira e pegou logo um copo de iogurte. Seus pais, apreensivos, disseram: “Filhinha, não é melhor você esperar um pouco mais?”. Sem hesitar, ela respondeu: “Jesus me curou! Por que devo esperar?”. Esta experiência prova o poder da oração e mostra a diferença entre quem pede com fé e quem ainda duvida. Ensina que de nada vale pedir sem crer que irá receber. Ela recebeu a graça porque pediu com fé e acreditou na resposta do Senhor. Na Bíblia está escrito: “Há alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor. E a oração da fé salvará o enfermo...” (1 Pe. 14, 15). Selando esta promessa, nosso Pai acrescenta: “Estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar.” (2 Cr. 7:15). “Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.” (Tg. 5:16).
Encerro esta reflexão com uma das frases do Dr. Phillip Harris (PhD em medicina nos EUA): “A fé, vê o invisível, crê no incrível e recebe o impossível”.

Ruth Vianna 
(Mãe em Contato  - Membro da AELB (Academia Evangélica de Letras do Brasil) e  
da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário