Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração

Ministério Internacional de Mães Unidas em Oração
O Ministério Moms In Prayer International, anteriormente conhecido como Moms In Touch / Mães em Contato, chama-se, atualmente, Mães Unidas em Oração no Brasil. Começou em 1984, em Bristish Columbia, Canadá com Fern Nichols. Atualmente o Ministério está em quase 150 países. É um ministério de oração em favor dos nossos filhos (biológicos, adotivos e espirituais), os colegas deles, suas escolas, professores e diretores para que sejam guiados por altos valores bíblicos e morais e, assim, cobrir todas as escolas do mundo com uma rede de proteção espiritual através da oração. A base do Ministério são as escolas de nossos filhos. (Educação Infantil até a Universidade)

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

SE ORARMOS COM FÉ


Em 1 Reis 8.22-53 há uma oração muito bonita de Salomão em favor do povo. Ele desejava, ardentemente, construir uma casa onde Deus pudesse habitar

"Depois Salomão colocou-se diante do altar do Senhor, diante de toda a assembléia de Israel, levantou as mãos para o céu e orou: Senhor, Deus de Israel, não há Deus como tu em cima nos céus nem em baixo na terra! Tu que guardas a tua aliança de amor com os teus servos que, de todo o coração, andam segundo a tua vontade.


Cumpriste a tua promessa a teu servo Davi, meu pai; com tua boca prometeste e com tua mão a cumpriste, conforme hoje se vê.  Agora, Senhor, Deus de Israel, cumpre a outra promessa que fizeste a teu servo Davi, meu pai, quando disseste: ‘Você nunca deixará de ter, diante de mim, um descendente que se assente no trono de Israel, se tão-somente os seus descendentes tiverem o cuidado de, em tudo, andarem segundo a minha vontade, como você tem feito’.

Agora, ó Deus de Israel, que se confirme a palavra que falaste a teu servo Davi, meu pai.
Mas será possível que Deus habite na terra? Os céus, mesmo os mais altos céus, não podem conter-te. Muito menos este templo que construí!

Ainda assim, atende à oração do teu servo e ao seu pedido de misericórdia, ó Senhor, meu Deus. Ouve o clamor e a oração que o teu servo faz hoje na tua presença.

Estejam os teus olhos voltados dia e noite para este templo, lugar do qual disseste que nele porias o teu nome, para que ouças a oração que o teu servo fizer voltado para este lugar.
Ouve as súplicas do teu servo e de Israel, teu povo, quando orarem voltados para este lugar. Ouve desde os céus, lugar da tua habitação, e quando ouvires, dá-lhes o teu perdão.

Quando um homem pecar contra seu próximo e tiver que fazer um juramento, e vier jurar diante do teu altar neste templo, ouve dos céus e age. Julga os teus servos; condena o culpado, fazendo recair sobre a sua própria cabeça o resultado da sua conduta, e declara sem culpa o inocente, dando-lhe o que a sua inocência merece.

Quando Israel, o teu povo, for derrotado por um inimigo por ter pecado contra ti, e voltar-se para ti e invocar o teu nome, orando e suplicando a ti neste templo, ouve dos céus e perdoa o pecado de Israel, teu povo, e traze-o de volta à terra que deste aos seus antepassados.

Quando fechar-se o céu, e não houver chuva por haver o teu povo pecado contra ti, e, se o teu povo, voltado para este lugar, invocar o teu nome e afastar-se do seu pecado por o haveres castigado, ouve dos céus e perdoa o pecado dos teus servos, do teu povo Israel. Ensina-lhes o caminho certo e envia chuva sobre a tua terra, que deste por herança ao teu povo.

Quando houver fome ou praga no país, ferrugem e mofo, gafanhotos peregrinos e gafanhotos devastadores, ou quando inimigos sitiarem suas cidades, quando, em meio a qualquer praga ou epidemia, uma oração ou súplica por misericórdia for feita por um israelita ou por todo o teu povo Israel, cada um sentindo as suas próprias aflições e dores, estendendo as mãos na direção deste templo, ouve dos céus, o lugar da tua habitação. Perdoa e age; trata cada um de acordo com o que merece, visto que conheces o seu coração. Sim, só tu conheces o coração do homem. 
Assim eles te temerão durante todo o tempo em que viverem na terra que deste aos nossos antepassados. 

Quanto ao estrangeiro, que não pertence ao teu povo Israel, e que veio de uma terra distante por causa do teu nome — pois ouvirão acerca do teu grande nome, da tua mão poderosa e do teu braço forte — quando ele vier e orar voltado para este templo, ouve dos céus, lugar da tua habitação, e atende o pedido do estrangeiro, a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome e te temam, como faz Israel, teu povo, e saibam que este templo que construí traz o teu nome.

Quando o teu povo for à guerra contra os seus inimigos, por onde quer que tu o enviares, e orar ao Senhor voltado para a cidade que escolheste e para o templo que construí em honra do teu nome, então ouve dos céus a sua oração e a sua súplica, e defende a sua causa.

Quando pecarem contra ti, pois não há ninguém que não peque, e ficares irado com eles e os entregares ao inimigo, que os leve prisioneiros para a sua terra, distante ou próxima;
se eles caírem em si, na terra para a qual foram deportados, e se arrependerem e lá orarem: ‘Pecamos, praticamos o mal e fomos rebeldes’; e se lá eles se voltarem para ti de todo o coração e de toda a sua alma, na terra dos inimigos que os levaram como prisioneiros, e orarem voltados para a terra que deste aos seus antepassados, para a cidade que escolheste e para o templo que construí em honra do teu nome, então, desde os céus, o lugar da tua habitação, ouve a sua oração e a sua súplica, e defende a sua causa.

Perdoa o teu povo, que pecou contra ti; perdoa todas as transgressões que cometeram 
contra ti, e faze com que os seus conquistadores tenham misericórdia deles; pois são o teu povo e a tua herança, que tiraste do Egito, da fornalha de fundição.

Que os teus olhos estejam abertos para a súplica do teu servo e para a súplica do teu povo Israel, e que os ouças sempre que clamarem a ti. Pois tu os escolheste dentre todos os povos da terra para serem a tua herança, assim como declaraste por meio do teu servo Moisés, quando tu, ó Soberano Senhor, tiraste os nossos antepassados do Egito".



Essa oração pode ser encarada como um exemplo de intercessão pela nossa própria família, amigos e irmãos.

Primeiramente, Salomão reconheceu que não há ninguém que se compare a nosso Deus (v.23), porque ele é um Deus de amor (v.23), de poder (v.24), fiel a todas as suas promessas (v.24) e grandioso (v.27).

Em seguida, ele pede que Deus atenda seus pedidos (v.28) e supra as necessidades do povo, que eram: proteção, alimento, boa saúde, auxilio na provação e orientação para que eles fizessem o que é direito (vs.36-38).

Ele pede, ainda, para o Senhor escutar a oração do povo, ajudá-lo e perdoá-lo: 'Lá do teu lar no céu, ouve o teu povo... perdoá-lo e ajudá-lo'. 

Finalmente, ele revela que o propósito da sua oração é para que todos os povos da terra pudessem conhecer e ficar sabendo que somente o Senhor é Deus e que não existe outro (v.60).

Muitas vezes, nossas orações não são objetivas. Apesar de inúmeras vezes não sabermos orar como convém, podemos confiar que o Espirito Santo intercede por nós diante do trono de Deus. Mas uma oração como esta resume tudo o que ansiamos para o nosso bem estar espiritual, físico e emocional. 

Nós também devemos transformar nosso amor e cuidado pela nossa família em orações a seu favor. Somente Deus pode dar a eles tudo de que necessitam, e a nossa intercessão de fé será um testemunho a todos os que nos rodeiam da bondade, graça, grandiosidade de Deus e de seu imenso amor por nós.

(Glenda Machado)

Mães Unidas em Oração, filhos protegidos
Todo filho precisa de uma mãe que ora.
Você já orou pelo seu filho hoje?
contato@maesunidasemoracao.org






Nenhum comentário:

Postar um comentário